Polícia

Caso Janice: dois meses depois, família não sabe quem é responsável pela morte da adolescente

Da Redação | 22/10/21 - 16h21 - Atualizado em 23/10/21 - 08h28
Janice chegou a ser socorrida ao HGE, mas veio a óbito no mesmo dia do acidente na Praia da Sereia | Arquivo pessoal/Reprodução

Dois meses após Janice Santos de Vasconcelos, de apenas 13 anos de idade, pisar um fio desencapado, sofrer uma forte descarga elétrica na Praia da Sereia, em Maceió, e morrer após ser socorrida ao Hospital Geral do Estado (HGE), a família da adolescente ainda não sabe se a morte teria sido causada por negligência por parte da concessionária de energia ou por um banhista que teria feito uma ligação clandestina, nas proximidades de uma barraca de praia.

Além dela, um garoto de 12 anos também acabou atingido ao tentar socorrer Janice. Assim como ela, o menino foi socorrido ao Hospital Geral, mas recebeu alta médica no mesmo dia de domingo, 22 de agosto.

O caso está sendo investigado pelo delegado Robervaldo Davino, do 6º Distrito Policial, cuja equipe já esteve no local do fato – onde recolheu o fio que teria causado o acidente – e ouviu testemunhas e familiares da vítima, solicitando providências da Equatorial Distribuição Alagoas para averiguar as condições do fornecimento de energia àquela região.

Segundo o irmão de Janice, Levysson Ilton, o fio teria sido rompido pelo proprietário de um som automotivo. “Ela foi se divertir com minha mãe, meus irmãos menores e alguns amigos. Já estava se preparando para voltar pra casa quando tudo aconteceu”, recorda ele.

Em nota, a Equatorial reforçou que o acidente pode ter sido provocado após tentativa de ligação clandestina na rede de distribuição, orientando às pessoas que estiverem diante de situação do tipo a não tocar quem recebe a descarga elétrica. “A melhor forma de ajudar é desligar o disjuntor ou a chave geral, acionando a emergência por meio do 193 ou 192”, diz o comunicado. 

A reportagem do TNH1 tentou contato com o delegado Robervaldo Davino, mas ele não retornou as mensagens.