Maceió

Chuvas: cadastro para aluguel social e auxílio emergencial tem início em Maceió; saiba quem tem direito

TNH1 com Secom Maceió | 06/07/22 - 10h33
Juliete Santos/Secom Maceió

A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) iniciou nessa terça-feira (05) o cadastro de famílias desalojadas e desabrigadas por conta da cheia da Lagoa Mundaú, que invadiu casas em toda a região lagunar de Maceió, para o recebimento de benefícios, como o aluguel social, no valor de R$ 250, e o auxílio emergencial de R$ 500 por três meses, prorrogáveis por mais três meses.

Segundo a Prefeitura de Maceió, mais de 500 pessoas já foram cadastradas pelos técnicos da Semas, que iniciaram o trabalho pelas pessoas abrigadas na Escola Nosso Lar I, na Ponta Grossa. A prioridade do Município é ter os dados de todas essas famílias que hoje ocupam as escolas e outras instituições usadas como abrigos para que elas possam receber os benefícios e alugar um imóvel.

Em seguida, será a vez das pessoas que ficaram desalojadas ou desabrigadas, mas estão na casa de parentes e amigos. Também serão cadastradas pessoas que moram às margens da lagoa. A Prefeitura quer retirar definitivamente as famílias da situação insalubre de moradia nessa região.

Para quem não está em abrigos, o recebimento dos benefícios fica atrelado ao Termo de Desalojado ou Termo de Desabrigado, que é concedido pela Defesa Civil, após vistoria no imóvel afetado. Em seguida, com o termo em mãos, a pessoa deverá procurar o Centro de Atendimento Socioassistencial (Casa), na Praça da Faculdade, no bairro do Prado, para solicitar o pagamento.