Turismo

Com 92,62% de ocupação hoteleira média, Alagoas se consolida como destino de Réveillon

Secom Alagoas | 30/12/21 - 13h17 - Atualizado em 30/12/21 - 13h24
Lucas Meneses / Secom Alagoas / Reprodução

Roteiros especiais, praias deslumbrantes, lagoas, rios, falésias, queimas de fogos e festas inesquecíveis. Para celebrar a chegada de 2022, Alagoas reúne uma série de encantos e  se consolida como o destino ideal e seguro para a virada do ano. De acordo com dados da a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Alagoas (ABIH-AL), a ocupação hoteleira média para o período de Réveillon este ano é de 92,62%.

Certificado internacionalmente com o selo Safe Travels da WTTC (World Travel & Tourism Council) e com mais de 1900 estabelecimentos registrados com o Selo Turismo Responsável, do Ministério do Turismo, Alagoas fomenta uma retomada do turismo gradual e responsável com protocolos sanitários rígidos, proporcionando maior segurança a turistas e moradores.

“Alagoas sempre foi um dos destinos mais procurados para o Réveillon e, neste ano, com a procura por destinos com atrativos ao ar livre, que proporcionam uma experiência mais segura, seguimos em destaque. Durante todo o ano, o Governo do Estado realizou um trabalho intenso para adequação do destino, habilitando diferentes municípios com o selo internacional de segurança, além de um contínuo trabalho de promoção em todo o mercado nacional. Tudo isso reflete nos números - estamos com uma excelente ocupação hoteleira média, e nosso fim de ano está sendo bem-sucedido para o turismo, fomentando a geração de emprego, renda e oportunidade para os alagoanos”, pontua o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Marcius Beltrão.

Mesmo durante a pandemia, o Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur/AL), seguiu trabalhando para promover o Estado como o melhor destino de Réveillon do país, por meio de mídias programáticas e parcerias com operadoras de viagens, companhias aéreas e o trade turístico de maneira geral, dando suporte e divulgando o que o Estado tem de melhor. 

Com relação à realização de festas particulares, todos os protocolos sanitários devem ser seguidos . A realização de eventos é autorizada mediante vistoria do Corpo de Bombeiros. Vale ressaltar que os organizadores das festas devem fazer a aferição obrigatória da temperatura dos públicos interno e externo, contratantes, staff e convidados. Os locais precisam ter pontos de higienização com álcool 70% nos acessos, locais de alimentação e banheiros, entrada de brinquedos, corredores, escadas e rampas. Fica também proibida a venda presencial dos ingressos – que devem ser comercializados apenas por meios eletrônicos. A organização deverá fiscalizar o uso obrigatório de máscara pelos participantes e trabalhadores.

O acesso aos eventos só será permitido para pessoas que tenham recebido a 1ª e a 2ª dose da vacina contra a Covid-19 ou que apresentem o teste antígeno ou RT-PCR negativo realizado com 72 horas de antecedência, junto a um documento de identificação com foto. A vacinação pode ser comprovada pela apresentação de carteira de vacinação ou através do aplicativo ConecteSUS com um documento de identificação oficial com foto.

Turismo Responsável - Com o avanço da vacinação do Brasil, a retomada segura e gradual do turismo em Alagoas conta com o selo Safe Travels da WTTC (World Travel & Tourism Council), entidade de turismo internacional que reconhece destinos ao redor do mundo que tenham implementado protocolos sanitários em padrão mundial.

No total, onze municípios alagoanos já foram contemplados com a certificação internacional - Pilar, Penedo, Maragogi, Porto de Pedras, Piranhas, Japaratinga, Delmiro Gouveia, Marechal Deodoro, Roteiro, Passo de Camaragibe e Maceió. O estado também registra cerca de 1.916 empreendimentos turísticos com o selo do Turismo Responsável do Ministério do Turismo, ocupando o primeiro lugar do Nordeste em emissão de selos. As duas certificações levam em consideração a prática de condutas que tragam segurança para turistas, trabalhadores e moradores das regiões turísticas.