Polícia

Com carceragem lotada, Central de Flagrantes interrompe entrada de presos

Novos procedimentos dependem da transferência dos detentos para o Sistema Prisional

31/07/18 - 09h27 - Atualizado em 31/07/18 - 12h56
Arquivo

A Central de Flagrantes está com a capacidade da carceragem no limite máximo, com 24 presos, desde a noite de ontem (30). Policiais que realizaram uma prisão em flagrante, com três pessoas conduzidas, tiveram que aguardar até esta manhã a abertura de novas vagas no local.

O TNH1 conversou com um dos policiais no plantão, que não quis se identificar, e ele informou que a disponibilidade no prédio depende do limite de vagas criadas na Casa de Custódia do Sistema Prisional pela 16ª Vara Criminal de Execuções Penais.

O policial disse ainda que transferências de presos da delegacia ocorrem três vezes por semana, sempre às terças-feiras, quintas-feiras e sábados.

A Polícia Civil informou, por meio da assessoria de comunicação, que a gerente de Polícia Judiciária da Região I, da capital e região metropolitana, delegada Ana Luíza Nogueira, está tentando conseguir as vagas para fazer as transferências.

A reportagem ainda não conseguiu falar com o delegado plantonista, Rubens Martins, e nem com o juiz titular da 16ª Vara Criminal, José Braga Neto.

Atualização

No final da manhã a assessoria de comunicação da Polícia Civil informou que foram transferidos 10 presos da Central de Flagrantes, e que o trabalho voltou a normalidade.