Polícia

Comerciante é assassinado e criminosos são presos após troca de tiros com PM, em Serraria

Redação TNH1 | 02/04/20 - 07h00 - Atualizado em 02/04/20 - 08h51
Movimentação de viaturas chamou a atenção de moradores do bairro | Cortesia ao TNH1

O proprietário de um mercadinho no Conjunto José Tenório, no bairro de Serraria, foi morto a tiros na noite dessa quarta-feira, 1°. Três homens suspeitos do crime foram presos após uma troca de tiros com policiais militares do Batalhão de Radiopatrulha que perseguiram o trio. Dois dos detidos também são policiais.

O tiroteio chamou a atenção dos moradores do bairro. Segundo um deles, ao menos 20 disparos foram ouvidos até a rendição dos bandidos. Também foi possível observar o deslocamento de várias viaturas de polícia para o local do crime, para reforçar a segurança. 

Os suspeitos são um cabo da Polícia Militar, de 32 anos, um policial penal de 37 anos, e um homem sem cargo público, de 58 anos. Eles chegaram no estabelecimento em um carro Voyage branco, desceram e invadiram o local à procura do comerciante. A vítima teria uma dívida financeira, porém a motivação ainda não foi confirmada pela polícia.

Uma testemunha contou à reportagem que a vítima, conhecida na localidade como "Maia", foi baleada na cabeça e caiu de joelhos próximo a uma prateleira de salgados dentro do mercadinho. "Falaram em tentativa de assalto, mas da maneira que foi, tá na cara de ter sido execução, até porque não levaram nada do mercadinho, chegaram e só mataram", disse sem querer se identificar.

No relatório do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), divulgado nesta manhã, mostrou que a vítima sofreu tiros na cabeça, no pescoço e nas costas. Ela foi identificada como José da Silva Maia Neto, de 42 anos.

Comerciante foi morto dentro de mercadinho (Crédito: Divulgação/Redes Sociais)

Os presos foram conduzidos para a sede da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Bebedouro. A instituição vai investigar o assassinato. 

Peritos criminais estiveram no mercadinho para examinar detalhes do crime, assim como uma equipe do IML acionada para a remoção do corpo do local.