Polícia

Conselheiro tutelar é indiciado por assédio sexual contra afilhada em Maceió

TNH1 com Ascom PC | 13/07/21 - 12h51 - Atualizado em 13/07/21 - 13h01

A Polícia Civil de Alagoas, por meio da Delegacia dos Crimes contra Criança e o Adolescente da Capital (DCCCA), concluiu e enviou à Justiça o inquérito que apurou o crime de assédio sexual contra uma adolescente de 15 anos cometido em Maceió, em agosto do ano passado. As investigações foram conduzidas pela delegada Adriana Gusmão, que indiciou o acusado.

De acordo com as informações policiais, o homem de 43 anos que praticou o abuso é conselheiro tutelar e padrinho de crisma da vítima. 

A adolescente relatou que recebeu um convite do assediador para caminhar na orla, quando estavam nas imediações do Posto 7. Ele lhe pediu um beijo acima do queixo e depois ainda praticou atos de assédio como dar um abraço e pegar no seu corpo com força.

Em depoimento, a mãe da adolescente disse que a filha foi convidada pelo seu padrinho e conselheiro tutelar a fazer uma caminhada na orla. Após ele ter tentado dar um beijo na boca da menor e abraçado ela, falando de planos para viajem, a menina teria ficado assustada e percebido as mãos do acusado em suas nádegas.

A mãe disse ainda que a adolescente pediu para ir embora e, no caminho de volta, o homem fez o pedido para não contar a ninguém e também lhe pediu desculpas.

O suspeito também foi ouvido e afirmou que é padrinho de crisma da adolescente e em razão de ter aproximação com a família, negou qualquer prática de ato libidinoso e ter insistido num beijo na adolescente.

Com indícios da prática do delito previsto no art.216 A do Código Penal, o homem foi indiciado pela prática de assédio sexual.