Alagoas

Coronavírus: 20 pessoas que tiveram contato com alagoano sob suspeita estão sendo monitoradas

Eberth Lins e Ana Carla Vieira | 28/02/20 - 12h39 - Atualizado em 28/02/20 - 17h01
Eberth Lins/TNH1

Representantes da Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas (Sesau) concederam hoje (28) uma entrevista coletiva à imprensa, para falar do primeiro caso suspeito de coronavírus em Alagoas. De acordo com o secretário Alexandre Ayres, 20 pessoas estão sendo monitoradas porque tiveram contato com o paciente suspeito de ter contraído o Covid-19.

O secretário disse ainda que não um prazo para que saia o resultado do exame que comprova a contaminação por coronavírus do paciente alagoano. O exame foi enviado para o laboratório, referência nacional, Adolf Lutz. "A previsão é de que fique pronto até semana que vem, porque há cerca de 150 casos suspeitos em todo o Brasil para análise”, explicou Ayres.

O paciente suspeito é um homem de 66 anos, natural de Maceió e que estava na França.

Segundo o secretário Alexandre Ayres, a Sesau vem, desde do início do ano, discutindo a chegada do vírus e já foi criado um grupo de trabalho. “Não há motivo para alarde ou desestruturação. Estamos tratando de uma nova gripe”, disse o secretário.

"Há um fluxo e um plano de contingência estadual, e total condições de receber qualquer paciente que esteja infectado pelo coronavírus", enfatizou o secretário.

Ayres afirmou que não há motivos para correria na compra de álcool em gel e máscaras. "A máscara só protege o paciente infectado. Essa correria só gera alarde. Precisamos estar individualmente higienizados com água e sabão para não transmitir o vírus”, orientou o secretário.

Navios e Aviões

Durante a coletiva, o secretário de saúde de Alagoas afirmou que todo navio que atracar em Maceió terá atenção especial do serviço de Vigilância em Saúde. A superintendente de Vigilância em Saúde de Alagoas, Cristina Rocha, disse que será seguido o protocolo da Anvisa e que casos suspeitos já serão anteriormente comunicados à Sesau.

Sintomas e Orientações

O Secretário reforçou que não há tratamento específico para o coronavírus e que o paciente, depois de passar pelo teste, e estando com sintomas leves, será liberado para um isolamento domiciliar de 14 dias. “Só iremos testar pacientes com sintomas. Não dá para confundir gripe comum com o coronavírus” , disse Ayres. 

Para os casos de sintomas graves, o isolamento será na UTI, conforme preconiza o Ministério da Saúde.

A coordenadora do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS), Waldineia Santos, acrescentou que as pessoas que mantiveram contato com o alagoano suspeito de estar com o coronavírus, devem procurar o serviço de saúde para relatar esse contato.

Qualquer caso suspeito pode ser informado através do telefone 98882-9752. E em caso de sintomas como febre e tosse, deve ser procurada uma unidade de saúde básica.