Saúde

Covid: Alagoas reduz óbitos, mas novos casos avançam em Maceió e Arapiraca

Eberth Lins | 03/05/21 - 10h36 - Atualizado em 03/05/21 - 11h06
Foto: Arquivo / Agência Brasil

Após meses, Alagoas apresentou redução simultânea de novos casos de Covid-19 e óbitos causados pela doença na 17ª Semana Epidemiológica (SE), que compreende o período entre os dias 25 de abril e 1º de maio. 

Conforme o Observatório Alagoano de Políticas Públicas Para Enfrentamento da Covid-19, da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), a redução de 7% do número de novos casos, e de 5% nos óbitos, indica uma desaceleração da transmissão do vírus no estado. 

"A redução simultânea do número de casos e óbitos nos últimos quatorze dias, ainda que os níveis sejam altos, junto com a redução na ocupação hospitalar, são um bom indício", frisou o coordenador do Observatório, Gabriel Bádue.

Instabilidade e mortes 

A tendência de redução, no entanto, não foi observada em Maceió e Arapiraca, as duas maiores cidades do estado. "Maceió e Arapiraca voltaram a apresentar aumento no número de casos, o que demonstra que ainda vivemos um momento de instabilidade onde qualquer descuido poderá representar um retrocesso", pontuou Gabriel Bádue.

Confira abaixo o número de novos casos e óbitos e a razão de incidências em Alagoas, Maceió, Arapiraca e as Regiões Sanitárias Alagoanas.

As razões entre as taxas de incidência foram calculadas a partir da divisão da taxa na 16ª SE pela da 15ª SE e da taxa na 17ª SE pela 16ª SE de 2021. Maceió e Arapiraca foram excluídas, respectivamente, da 1ª e 7ª RS e analisadas separadamentes.

Segundo o Observatório, Arapiraca, Maceió e os municípios da 1ª Região Metropolitana mais uma vez apresentaram as maiores incidências de casos sendo, respectivamente, 276, 187 e 170 casos para cada 100 mil habitantes. 

A mais recente atualização do Observatório mostra também que 45% das mortes da 17ª SE foram no interior de Alagoas, superando os notificados na capital. "Entre as doze localidades analisadas, Arapiraca apresentou a maior taxa de óbitos para cada 100 mil habitantes, igual a 6,9, seguida por Maceió e pela 10ª RS, que registraram 6,4 e 5,6 óbitos para cada 100 mil habitantes", diz o Observatório.

Vacinação segue em baixa 

A 17ª SE também registrou, de acordo com o Observatório, redução de 52% na aplicação de vacinas em relação à semana anterior. Foram aplicadas 31.791 doses na 17ª SE, sendo 15.583 correspondentes à primeira dose e 16.208 à segunda. Na semana anterior, foram aplicadas 66.894 doses.

"Outro ponto preocupante é que, mais uma vez, foi observada uma redução no ritmo de vacinação, o que ocorreu pela quarta semana seguida, evidenciando as dificuldades que o país enfrenta para acelerar o processo de vacinação'', complementou Gabriel Bádue.