Saúde

Covid: dados mostram que 44.504 pessoas estão com a 2ª dose da vacina atrasada em Alagoas

João Victor Souza | 08/06/21 - 12h26 - Atualizado em 08/06/21 - 12h38
Agência Brasil

Um levantamento realizado pelo Laboratório de Estatística e Ciência dos Dados da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), sobre a vacinação contra a Covid-19 no estado, no último dia 6, concluiu que 44.504 mil pessoas estão atrasadas no recebimento da segunda dose de imunizantes. 

Os dados mostram que 27.853 alagoanos não tomaram a segunda dose de Coronavac, o que representa um percentual de 9,90% da população que deveria ter tomado o imunizante mais uma vez. E mais 16.651 pessoas não concluíram o ciclo da vacinação com doses da AstraZeneca, o que representa 37,28% de atrasados.

Apenas na cidade de Matriz do Camaragibe, 73,13% do público-alvo não terminou o ciclo de vacinação, com a segunda dose de AstraZeneca. Já em relação a Coronavac, o município de Piranhas possui o maior percentual, com 43,74% de faltosos.

Em Maceió, são 6,05% de imunizados pela Coronavac e 15,95% pela AstraZeneca que ainda não retornaram para um dos pontos de vacinação. Já em Arapiraca, os números são mais altos, com 9,62% para a vacina chinesa e 52,91% para o imunizante produzido em Oxford, na Inglaterra.

"Pelo que a gente ouve das pessoas, em alguns casos há dificuldade no acesso ao ponto de vacinação. Em outros, são pessoas humildes, com situação financeira delicada, que não tem dinheiro para o transporte. Além disso, podem ser pessoas que já morreram", disse o professor Krerley Oliveira, responsável pelos dados.

"Há pessoas que tiveram reações com a primeira dose e que estão resistentes em tomar a segunda. As reações são normais, mas há pessoas que não querem passar por aquilo de novo. Então, os motivos não estão claros", continuou o professor, ao destacar que são vários os fatores que podem representar a ausência da aplicação.

Ainda segundo Krerley Oliveira,  os municípios e o estado devem reforçar a divulgação da importância das vacinas para a população e buscar montar estruturas para facilitar o acesso das pessoas.

"É muito importante ter uma campanha de divulgação, de mobilização, uma operação realmente para melhorar esses números. Em São Paulo, recentemente, houve uma força-tarefa que deu resultado, houve um maior número de pessoas vacinadas", destacou.

Dentro do prazo

A tabela de dados do laboratório também destacou que 281.465 pessoas tomaram a primeira dose de Coronavac e ainda não passaram de 28 dias para receber o imunizante pela segunda vez.

Já 44.664 pessoas foram vacinadas com a primeira dose de AstraZeneca, e estão dentro do prazo de 84 dias para tomar o imunizante de novo.

A população pode acompanhar os dados do vacinômetro através do site http://vacinometro.icmc.usp.br/.