Maceió

CPRM disponibiliza estudos sobre a instabilidade do terreno no Pinheiro e região

Erik Maia | 22/05/19 - 11h40 - Atualizado em 22/05/19 - 17h34
Informações sobre o Pinheiro e região irão subsidiar ações da Defesa Civil Municipal | Arquivo TNH1

Um mapa divulgado nessa terça (21) pela Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), que irá subsidiar o plano estratégico de ações da Defesa Civil Municipal para a população do Pinheiro, Bebedouro e Mutange, traz algumas novas informações sobre a situação de instabilidade do solo na região. O mapa e todas as demais informações dos estudos elaborados pela instituição sobre a instabilidade do terreno no Pinheiro e Região foram disponibinilizados no site da CPRM, que você pode acessar AQUI

Os estudos são organizados em três volumes: Relatório Síntese dos Resultados, Relatório Temático e Sistema de Informações Geográficas, além de perguntas e respostas e apresentação do relatório divulgado em 8 de maio durante audiência pública, em Maceió. 

Mapa de Integração de Processos de Instabilidade de Terreno compila os resultados da interferometria, realizada entre abril de 2016 e dezembro de 2018, da terceira atualização do mapa de Feições de Instabilidade do Terreno, realizada de fevereiro a março de 2019, e de sismos e interpretação das cavidades de extração de sal-gema obtidos nos relatórios dos sonares disponíveis.

O mapa mostra a situação das minas de extração do minério, onde pelo menos 3 colapsos são mostrados, ou seja, onde minas próximas tiveram paredes estruturais cedidas, fazendo de duas delas uma só.


Veja no mapa abaixo:

Há ainda duas áreas, circuladas em azul (último mapa menor, à direita, na linha inferior), onde foi constatado que há subsidência, ou seja, afundamento já perceptível no terreno, onde a CPRM prevê um cenário de desabamentos em profundidade levando à formação de dolinas, uma depressão no solo, que geralmente possuem formato aproximadamente circular e são mais largas que profundas.

Por meio de nota, a Defesa Civil de Maceió informou "que o documento cartográfico divulgado nesta quarta-feira (22) pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM) representa, como informado pelo órgão federal na audiência pública do último dia 8, a síntese das informações técnicas obtidas pelos estudos realizados na região dos bairros Pinheiro, Mutange e Bebedouro. O documento é o principal subsídio para o plano estratégico de ações direcionadas à população dos bairros afetados que está sendo elaborado pela Defesa Civil Nacional e Municipal". 

A nota diz ainda que o mapa oferece as informações técnicas que nortearão a matriz de responsabilidades e atribuições a ser definida pelos governos federal, estadual e municipal para a assistência e as respostas à população desses bairros. 

Na manhã de hoje, o prefeito Rui Palmeira se reúne com o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, para discutir um plano integrado de ações para os bairros afetados. Técnicos da Defesa Civil Nacional e Municipal participam da reunião.

Mais cedo, por telefone, a assessoria de comunicação da Defesa Civil Municipal informou que o Mapa de Áreas de Risco deverá ser apresentado ao Governo Federal, antes de ser divulgado a população, para avaliar se haverá necessidade de intervanção federal em apoio aos moradores dessas áreas. Ainda assim, até a próxima sexta-feira (24), alguma novidade sobre o assunto deve ser apresentada.