Maceió

CREA autua dona de imóvel por obra irregular; engenheiro é contratado para reparo em pilar

TNH1 | 20/07/21 - 11h24 - Atualizado em 20/07/21 - 12h07
Divulgação

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Alagoas (CREA-AL) já notificou e autuou a proprietária do apartamento responsável pela obra irregular na cozinha que resultou na recomendação de evacuação imediata após avaliação da Defesa Civil. A assessoria do órgão disse ao TNH1 que uma equipe esteve no residencial nessa segunda-feira, 19, e verificou os danos na estrutura.

Segundo o CREA-AL, um engenheiro habilitado foi contratado para executar o reparo no prédio. O Conselho destacou que recebeu a informação de que a danificação já havia sido corrigida e até o final de semana uma equipe vai ser direcionada ao imóvel para fiscalizar a situação.

O CREA-AL havia confirmado no sábado passado que iria notificar e lavrar auto de infração contra os responsáveis pela reforma. A presidente do CREA-AL, Rosa Tenório, disse que foi retirada parte do pilar na cozinha sem que houvesse autorização e nem alvará com liberação da prefeitura. "Um pedreiro que estava na reforma, o certo seria um engenheiro", contou na ocasião.

Ainda de acordo com Tenório, os engenheiros recomendaram que fosse feito o imediato escoramento do pilar no apartamento em que foi realizada a obra e também no andar de baixo. 

Entenda o caso

A Defesa Civil de Maceió confirmou, na última sexta, 16, a recomendação de evacuação de um prédio no bairro de Trapiche da Barra, por causa da danificação no pilar de um apartamento do 12º andar. O dano na estrutura foi causado durante reforma na cozinha do imóvel.

De acordo com informações passadas pelos moradores, a obra em uma das torres do residencial atingiu uma viga de sustentação do edifício e provocou rachadura.

A Defesa Civil enviou uma equipe para avaliação da situação e constatou risco de colapso. Com isso, foi orientado o isolamento do prédio. O órgão disse que vai aguardar um laudo de avaliação feito por um responsável técnico capacitado.

O caso foi direcionado para a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Territorial e Meio Ambiente (Sedet) e para o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Alagoas (Crea). O Corpo de Bombeiros também tomou conhecimento do risco de colapso.

Em nota, a Sedet afirma que a proprietária do imóvel já foi notificada e que a obra foi embargada por não ter alvará e nem responsável técnico.