Polícia

Crianças chamaram pela mãe antes de serem assassinadas em Aracaju

Redação do TNH1 | 18/11/19 - 11h16 - Atualizado em 18/11/19 - 11h24
Reprodução / Jornal de Sergipe

A Polícia Civil esclareceu a morte de duas crianças, de 9 e 11 anos, encontrados mortos num bairro da Zona Sul de Aracaju, capital de Sergipe. A mãe dos meninos, que teria participado do crime, disse que antes de morrer as crianças chamaram por ela e pediram socorro.

De acordo com o delegado Mário Leony, Juciara dos Santos, mãe das crianças, confessou que levou as crianças para o local e que o ex-presidiário, Luciano Oliveira, os teria matado e jogado os corpos na água.

Embora Jaciara tenha confessado participação no crime, o ex-presidiário continua negando. Ele será ouvido novamente pelo delegado, que irá pedir a reprodução simulada do crime.

O delegado disse ainda que a motivação do crime teria sido motivado pelo desejo de se livrar da responsabilidade de cuidar das crianças.

“Os meninos passaram a ser um peso para o casal. A mãe era cobrada pela forma negligente com a qual tratava as crianças e isso a incomodava e pelo companheiro que não aceitava as crianças”, disse o delegado.

Sobre a prisão do casal, o delegado informou que “pedi as prisões temporárias, que podem ser prorrogadas, mas o objetivo agora é colher provas que justifiquem a reversão em prisão temporária. Recebemos a informação de que a menina sofria diversos abusos e maus tratos, inclusive pode ter sofrido abuso sexual, tudo isso está sendo investigado”, adiantou.

As vítimas, um menino e uma menina, eram irmãs e estavam desaparecidas desde a última quarta-feira, 6, quando tiveram seus corpos foram achados por pessoas que passaram pelo local, um lago no bairro Santa Maria.

“Já está confirmado que foi um duplo homicídio praticado por politraumatismo. O laudo comprova que as vítimas foram jogadas na lagoa sem vida”, disse o delegado.


"