Futebol

CSA empata com o Náutico nos Aflitos e vê Juventude carimbar acesso com vitória

Redação TNH1 | 29/01/21 - 20h50 - Atualizado em 30/01/21 - 00h07
Augusto Oliveira / CSA

O CSA se despediu da Série B do Campeonato Brasileiro com o empate em 1 a 1 com o Náutico na noite desta sexta-feira, 29, no Estádio dos Aflitos, no Recife, e viu o Juventude, que venceu o Guarani por 1 a 0 fora de casa, ficar com o acesso à Série A do Brasileirão.

Em mais uma atuação ruim na reta final da competição, o Azulão saiu atrás no placar quando Erick abriu o marcador aos 38' do primeiro tempo e igualou com Pedro Lucas aos 13' da segunda etapa, mas a reação parou por aí.

Após iniciar mal a Série B e ocupar as últimas posições na tabela, a equipe azulina deu a volta por cima com o técnico Mozart e chegou a ocupar o G-4 e ter mais de 60% de chances de acesso, mas desandou na reta final e encerrou a Série B na quinta colocação, com 58 pontos, atrás de Cuiabá, com 61 pontos e Juventude, que também chegou aos 61 e ficou em terceiro pelo saldo de gols. 

Chape campeã!

O título da Série B ficou com a Chapecoense e foi de maneira emocionante. Um pênalti e um gol de cavadinha aos 51 minutos do segundo tempo deram o troféu aos catarinenses, que venceram o Confiança por 3 a 1 na Arena Condá e passaram o América-MG no saldo de gols. Ambos os times ficaram com 73 pontos e o mesmo número de vitórias (20). O Coelho derrotou o Avaí por 2 a 1 no Independência e levou o vice-campeonato. 

O jogo: Náutico na frente

Precisando vencer para seguir vivo, o CSA ensaiou ofensividade e obrigou o goleiro Anderson a fazer boas defesas em chutes de Yago e Gabriel logo nos primeiros minutos. Mas o ímpeto do time alagoano parou por aí. Com Nadson, Gabriel e Andrigo no meio-campo, Mozart perdeu velocidade para armar os ataques e recompor a marcação da equipe e viu o Timbu tomar as rédeas do jogo gradativamente, principalmente pelo lado direito dos pernambucanos. 

Com mais liberdade, o Náutico começou a arriscar em finalizações de fora e dentro da área. Jean Carlos e Rhaldney tentaram repetidamente, mas quando a bola não saiu pela linha de fundo, Matheus Mendes esteve bem posicionado e segurou. Aos 38', Erick aproveitou o espaço na marcação de Diego Renan, entrou com facilidade na grande área e bateu colocado para abrir o placar nos Aflitos. O Azulão respondeu aos 40' com Norberto, só que o arremate foi para fora e a primeira etapa acabou em desvantagem para os alagoanos. 


Foto: Augusto Oliveira / Ascom CSA

Empate e frustração

Sem ver o time esboçar reação na volta do intervalo, Mozart mexeu com três alterações aos 10'. Saíram Filemon, Andrigo e Paulo Sérgio para as entradas de Rodrigo Andrade, Pedro Júnior e Pedro Lucas. Apenas três minutos depois o CSA empatou. Nadson deixou Pedro Lucas de frente para o goleiro Anderson. O atacante teve tranquilidade para driblar e igualar o marcador. 

Aos 18', Pedro Júnior chegou pela direita, chutou rasteiro e o goleiro mandou para escanteio. A partir daí o Azulão teve uma sequência de escanteios, mas desperdiçou todas, com a zaga do Timbu levando a melhor. Com a vitória parcial do Juventude sobre o Guarani, o CSA voltou a mostrar nervosismo e desorganização e não conseguiu mais concluir em gol. Quem brilhou foi o goleiro Matheus Mendes, que evitou duas chances claras de gol em contra-ataques do Náutico e segurou o empate. 


Foto: Augusto Oliveira / Ascom CSA

O ponto fora de casa encerrou a participação do CSA na quinta posição da Série B 2020 e a emoção da última vaga ficou com a comemoração do Juventude, que venceu o Guarani por 1 a 0 no Brinco de Ouro e formou o G-4 final da Segundona ao lado da campeã Chapecoense, do vice América-MG e o Cuiabá. 

Ficha técnica

Náutico

12- Anderson
2- Hereda
3- Ronaldo Alves
44- Camutanga
62- Kevyn
98- Rhaldney
29- Djavan
10- Jean Carlos
31- Bryan
33- Erick
9- Kieza

Técnico: Hélio dos Anjos

Banco: 1- Jeferson, 13- Thassio, 48- Carlão, 25- Renan Foguinho, 8- Bustamante, 18- Jhonnatan, 39- Trindade, 23- Jorge Henrique, 71- Juninho Carpina, 89- Ruy, 97- Dadá Belmonte e 7- Álvaro. 

CSA

1- Matheus Mendes
2- Norberto
3- Rodolfo Filemon
4- Cleberson
6- Diego Renan
21- Geovane
25- Yago
8- Nadson
27- Gabriel
7- Andrigo
10- Paulo Sérgio

Técnico: Mozart

Banco: 12- Thiago Rodrigues, 31- Bruno Grassi, 13- Ignácio, 22- Lucas Dias, 26- Rafinha, 5- Rodrigo Andrade, 28- Marquinhos, 11- Rafael Bilu, 16- Victor Silva, 19- Pedro Júnior, 20- Rone e 99- Pedro Lucas. 

Arbitragem

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhaes (FIFA/RJ);
Assistente 1: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (FIFA/RJ);
Assistente 2: Carlos Henrique Alves de Lima Filho (CBF/RJ);
Quarto árbitro: Luciano Luís de Castro Silva (CBF/PE);
Analista de campo: Sebastiao Rufino Ribeiro Filho (CBF/PE).