Polícia

DEIC identifica instrutor de academia suspeito de pedofilia na web

Redação TNH1 | 21/02/20 - 06h37 - Atualizado em 21/02/20 - 06h57
Imagem ilustrativa | Arquivo / TNH1

Após recebe informações da polícia da Bahia, a Divisão Especial de Investigação e Captura (DEIC) identificou um alagoano, de 30 anos, que estaria enviando imagens pela internet com crianças de três a cinco anos sendo estupradas por adultos. 

A polícia baiana apurou as informações após o homem ter entrado em uma live de rede social e, percebendo que uma internauta possuía uma foto com a filha de oito anos de idade, iniciou um diálogo no privado e rapidamente demonstrou interesse na filha da mulher. Segundo a polícia, durante a conversa, o suspeito falou de seu desejo sexual por crianças e enviou imagens de crianças sendo estupradas por adultos. A internauta da Bahia procurou a polícia local, que por sua vez acionou a DEIC.

Responsável pela investigação, o delegado Fábio Costa coordenou a ação com policiais civis e localizou o suspeito, que é instrutor de academia, no bairro da Serraria, parte alta de Maceió. 

Na delegacia, o homem alegou passar por problemas psiquiátricos e confirmou ser o proprietário do telefone utilizado e o responsável pelo envio das imagens. Ele negou que fosse ele o autor dos estupros visto nas imagens e declarou que pegou o material na internet. 

Por não ser flagrante, o suspeito responderá em liberdade pelo crime de envio de material de sexo explícito envolvendo crianças ou adolescentes, cuja pena prevista é de três a seis anos de reclusão. Também incorre nas mesmas penas aquele que armazena tais imagens em seu celular ou computador.