Maceió

Desocupação: imóveis da Zona F vão começar a ser identificados nesta quarta-feira

TNH1 com Assessoria Braskem | 20/10/20 - 15h43 - Atualizado em 20/10/20 - 15h55
Assessoria Braskem

Os técnicos sociais do Programa de Compensação Financeira e Apoio à Realocação (PCF) identificaram, em menos de uma semana, todos os imóveis que tinham processo na Junta Técnica e pertencem às Zonas F e G do mapa de desocupação, anunciadas recentemente. Foram visitadas 139 famílias que, a partir de 29 de outubro, poderão iniciar o processo de mudança recebendo auxílio financeiro, auxílio aluguel mensal e demais serviços oferecidos pela Braskem dentro do PCF.

A partir desta quarta-feira (21), os técnicos sociais começam a identificação presencial de 87 imóveis da Zona F.  A expectativa é finalizar essa identificação e a pesquisa familiar, com dados dos moradores e do imóvel, ainda esta semana. O processo de realocação dessas famílias começa no dia 29 de outubro.

Na sequência, cerca de 2 mil imóveis da Zona G que serão identificados presencialmente, entre 27 de outubro e 28 de novembro. O agendamento das mudanças desses moradores será feito em fases, a partir de 10 de novembro, sempre pelo telefone 0800 006 3029, que atende os moradores do Programa.

Os moradores das Zonas F e G poderão conhecer melhor o Programa em uma live hoje, às 19h, no canal do Integra.mcz no Youtube. Como nas lives anteriores, mecanismo de interação que tem sido usado por conta da pandemia, as dúvidas podem ser enviadas (inclusive em vídeo) para os canais do Integra no Facebook e no Instagram, e serão esclarecidas ao vivo.

2 mil propostas apresentadas

Na última sexta-feira, a Braskem alcançou a marca de 2 mil propostas apresentadas aos moradores das áreas de risco, com mais de 1.800 delas já aceitas e as demais, em análise pelas famílias. Apenas 3 propostas foram recusadas. Até o momento, o Programa de Compensação Financeira e Apoio à Realocação já pagou mais de R$ 200 milhões entre auxílios financeiros e compensações financeiras aos moradores dos bairros do Pinheiro, Bebedouro, Mutange e Bom Parto.

A realocação das 2.300 famílias das áreas de resguardo, zonas A, B e C já está terminada e a antecipação, em cinco meses, do calendário da compensação vai permitir que todas elas ingressem no fluxo de compensação até o mês de novembro. Outras 2.500 famílias da Zona D também já foram realocadas ou estão com mudanças agendadas até o dia 30 de outubro.

A Zona E, que entrou no PCF em agosto, teve todos os seus imóveis identificados e mais de 2.100 famílias já foram realocadas ou estão com mudanças agendadas também até 30 de outubro. A previsão é concluir a realocação dessa área no final de novembro e, a partir de janeiro de 2021, iniciar o fluxo de compensação, segundo o cronograma acordado com as autoridades e que é permanentemente informado em reuniões de acompanhamento do Programa.