Polícia

Dezenas são flagrados em rinha de galo e aves feridas são apreendidas

Erik Maia | 22/07/19 - 10h23 - Atualizado em 22/07/19 - 10h23
Assessoria Polícia Civil

Dezenas de pessoas foram flagradas pela polícia, durante a noite de ontem (21), em uma rinha de galo, espécie de ringue para que os animais lutem, em um sítio na zona rural de Limoeiro de Anadia, Agreste de Alagoas. Um homem, apontado pela polícia com o dono do local, foi preso.

A polícia revistou as pessoas encontradas no local e encontrou seringas, antibióticos, esparadrapos, tesouras, além de vários acessórios. Uma quantia em dinheiro de apostas foi apreendida.

Pinos apreendidos no local são usados para aumentar o poder de lesão causado pelas aves. Foto: Assessoria da Polícia Civil

Entre os assessórios, a polícia encontrou pinos que são amarrados nas pernas dos animais para serem usados como garras, aumentando o poder de ferimento nas aves adversárias.

Foto: Assessoria Polícia Civil

No local onde a rinha funcionava, a polícia encontrou uma espécie de armário que servia para guardar as aves. Nas fotos divulgadas pela polícia, é possível observar que esse armário reserva espaços pequenos e abafados. Dezenas de aves foram resgatadas, algumas com ferimentos.

No momento da abordagem, mais de 20 pessoas conseguiram fugir por uma área de mata no entorno do local.

(assessoria PC)
(Assessoria PC)
(Assessoria PC)

Amilton Wanderley de Carvalho, apontado pelos policiais como proprietário do local, foi preso e levado para a Central de Flagrantes de Arapiraca, onde foi autuado por crime ambiental.