Saúde

Diretor da Santa Casa reforça sobre gravidade da Covid e faz apelo à população

TNH1 | 07/03/21 - 16h11 - Atualizado em 07/03/21 - 16h24
Divulgação

Em áudio divulgado nas redes sociais nesse sábado (06), o diretor médico da Santa Casa de Misericórdia de Maceió, Artur Gomes Neto, reforçou a gravidade da situação da Covid-19 em Alagoas e fez um apelo para a população colaborar com o cumprimento de medidas sanitárias, assim como ficar em casa e evitar aglomeração.

"A situação está muito grave, muito grave, muito grave...a gente está fazendo das tripas coração pra poder atender as pessoas que estão nos procurando e para atender também as necessidades do sistema de saúde publico, né, ao Governo do Estado e ao Município de Maceió", disse no início da mensagem.

"É importante demais que as pessoas entendam que podem morrer dessa doença. Eu fico impressionado como ninguém...ninguém... acredita, ou boa parte das pessoas não acreditam que vá pegar essa doença e vá morrer, ou que vá levar pra sua casa pra morrer. A gente fica de boca aberta, hoje aqui na praia, nos lugares que eu vou, as pessoas aglomeradas, as pessoas sem máscara, andando, como se nada tivesse acontecendo. São quase 300 mil mortes no Brasil, e ninguém tá nem aí, parece que ninguém tá nem ai...", reclamou o diretor médico da Santa Casa.

O desabafo aconteceu cinco dias depois de Alagoas atingir a marca de 3 mil mortos pela doença. Hoje, o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) mostrou que o Estado já tem 3.087 óbitos por Covid-19.

"Parece que não vai acontecer com ele, com a família, com o filho, com o avô, com a avó, com a esposa. Eu tenho três colegas, três amigos do coração, fortes amigos, entubados, em ventilação mecânica, graves! Internados... Quando será que as pessoas vão tomar consciência, de que depende delas? Atribuir ao Governo do Estado ou a quem quer que seja...Ah! deixou bar aberto, fechou 10 horas da noite, isso não é... não é...não é comentário que se deva fazer", afirmou.

"A gente tem que tomar consciência, tem que ser educado, tem que ser consciente, que independente de qualquer coisa essa doença tá ai. As pessoas sabem disso, a televisão, os jornais, todo mundo falando das medidas preventivas de evitar aglomeração, de usar máscara, mas parece que boa parte da população, ou não tem medo de morrer, ou simplesmente acha que é obrigação do Governo fazer com que ele bote a máscara no rosto, e que ele não vá pro bar e restaurante. É brincadeira", finalizou Artur Gomes Neto.

Ainda de acordo com os dados do último boletim, o ocupação de leitos de UTI em todo o estado já atingiu a marca de 81%. A Santa Casa de Maceió tem 60% de preenchimento de UTIs para adultos e 90% de ocupação de leitos clínicos.