Brasil

Dudu, ídolo do Palmeiras e tio de Dorival Júnior, morre aos 84 anos

Estadão Conteúdo | 29/06/24 - 07h46
Divulgação

Dudu, ídolo do Palmeiras e eterno parceiro de Ademir da Guia, morreu na tarde desta sexta-feira, aos 84 anos. O ex-jogador estava internado havia cerca de um mês, após sofrer fissura na bacia, e morreu por consequência de uma infecção abdominal. Ele era tio de Dorival Júnior, técnico da seleção brasileira.

O ex-atleta, que se chamava Olegário Tolói de Oliveira, atuou como volante durante a década de 60 e 70 e fez parte das duas Primeiras Academias. Foram 615 jogos, 345 vitórias e 29 gols marcados. Dudu foi o quarto jogador que mais atuou pela equipe. Ao todo, ganhou 5 Campeonatos Brasileiros e três Campeonatos Paulistas.

Em suas redes sociais, o Palmeiras lamentou a morte de quem chamou de "um dos maiores ídolos de nossa gloriosa história". "Em respeito à memória de um dos maiores craques do Alviverde em todos os tempos, a presidente Leila Pereira decreta luto oficial por sete dias. Durante esse período, as bandeiras do Palmeiras, do Brasil e do estado de São Paulo, localizadas em nossa sede social, permanecerão hasteadas a meio-mastro", afirmou o clube.

Nascido na cidade de Araraquara, em São Paulo, no ano de 1939, o ex-volante começou sua carreira na Ferroviária em 1959. Foi contratado pelo Palmeiras em 1964 e encaixou perfeitamente no time que seria conhecido como a Primeira Academia posteriormente

Ao longo dos anos, se tornou peça fundamental do meio-campo alviverde e foi mantido no time após a reformulação do elenco que formou a Segunda Academia. Ao lado de Ademir da Guia, se tornou um dos maiores ídolos da torcida palmeirense.

Encerrou sua carreira no Palmeiras, em 1976, aos 36 anos. Logo em seguida, foi convidado a assumir o comando técnico do time alviverde e conquistou mais um Campeonato Paulista. Como treinador, atuou pela Ferroviária, América-RJ e teve outras duas passagens pelo Palmeiras.