Polícia

Dupla teria matado idoso por engano em suposto assalto no bairro de Pitanguinha

TNH1 | 12/03/21 - 11h00 - Atualizado em 12/03/21 - 11h44
Arquivo

A dupla que matou um idoso a tiros após anunciar um assalto numa residência na Rua Mário Lobo, no bairro de Pitanguinha, pode ter planejado ir ao local para praticar o homicídio, e não o roubo. Segundo informações passadas à reportagem, Emilson Apolinário Leite, de 62 anos, teria sido confundido com o irmão e assassinado por engano. Os suspeitos seguem foragidos.

Na noite dessa quinta, 11, dois homens armados renderam os moradores da casa e invadiram o imóvel exigindo dinheiro e objetos de valor. Ao identificar que Emilson era o dono do veículo de modelo Amarok, um dos criminosos atirou à queima-roupa contra ele. As balas atingiram a cabeça e o tórax da vítima, que não resistiu. Um homem de 57 anos foi baleado na perna e sobreviveu.

A suspeita inicial pelo crime de homicídio, e não de latrocínio, se deu pelo fato de que os criminosos não subtraíram os pertences dos moradores, além de que um deles procurou saber quem era o proprietário do Amarok, para logo em seguida, efetuar os disparos. Antes, o idoso já havia dito que a chave do automóvel seria entregue aos bandidos.

A dupla acreditava que o irmão de Emilson, de nome não revelado, teria sido responsável por um homicídio no município de Arapiraca. Os dois procuraram o homem em Maceió e encontraram a casa da família. Eles teriam anunciado o assalto para identificar o dono da caminhonete, que tinha como referência, e depois executá-lo.

Além da Polícia Militar, o IC e o IML enviaram equipes para a perícia e o recolhimento do corpo, respectivamente. Cinco estojos, três de calibre .40 e dois de calibre .380, foram encontrados no local.

A Delegacia de Homicídios da Polícia Civil vai investigar o assassinato.