Polícia

Durante matrícula do filho, mulher entrega bilhete e denuncia agressões do marido: "por favor, me ajude"

Redação TNH1 | 08/02/21 - 18h10 - Atualizado em 08/02/21 - 18h24

Em um ato de desespero para fugir da violência doméstica, uma mulher de 28 anos pediu socorro durante a matrícula escolar do filho e entregou um bilhete implorando por ajuda aos funcionários do Centro Educacional de Pesquisa Aplicada (Cepa), no bairro do Farol, em Maceió, nesta segunda-feira, 8. 

A mensagem entregue pela vítima aos funcionários diz que ela foi agredida na perna e que o homem a ameaçava a toda hora. 

"Por favor, me ajude. Estou sendo espancada, não posso falar, estou com hematomas na perna e meu filho foi seriamente sofrido por psicológico (sic). Ele me bateu com o facão. Me ajude, ele não me deixa falar, me ameaça toda hora. Não consigo mais ficar calada, eu me cansei. Não me ignore", escreveu a vítima.

Os funcionários relataram o caso para a direção do Cepa, que acionou os militares do Batalhão de Polícia Escolar (BPEsc). O homem aguardava a mulher na porta da escola quando a guarnição chegou ao local. Eles foram encaminhados para a Central de Flagrantes, no Pinheiro, onde estão sendo ouvidos. Ele deve ser autuado por violência doméstica de acordo com a Lei Maria da Penha. 

O repórter Williamis Tavares, da TV Pajuçara, entrevistou a vítima e o suspeito. Enquanto a mulher relatou o caso, o homem negou a agressão. A entrevista vai ao ar nesta segunda-feira, no Cidade Alerta Alagoas.