Maceió

Em 90 dias, Vigilância apreendeu 26 toneladas de produtos impróprios para consumo

Secom Maceió | 12/07/21 - 14h04 - Atualizado em 12/07/21 - 16h36
1,3 toneladas de carnes estragadas recolhidas em estabelecimento, na parte alta de Maceió. | Foto: Divulgação

A Coordenação Geral de Vigilância Sanitária de Maceió, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), apresentou nesta segunda-feira (12), na sede da Diretoria de Vigilância em Saúde, em Jaraguá, o relatório de 90 dias de atividades desenvolvidas pelo órgão.

De acordo com Airton Santos, coordenador da Vigilância Sanitária, o órgão tem desenvolvido um trabalho voltado para a fiscalização e educação de comerciantes, além de aproximação com a comunidade.

“Desde o mês de março apreendemos 26 toneladas de produtos impróprios para consumo, entre eles, 16 toneladas de carne. Fiscalizamos clínicas, laboratórios, serviços de saúde e vamos começar com um novo segmento, que são pizzarias, bares e restaurantes, principalmente nesse período de alta temporada”, afirma.

O coordenador destacou o salto que a Vigilância Sanitária deu no número de operações. “Em fevereiro desse ano tinham sido feitas apenas 292 inspeções sanitárias, em maio já tivemos 770 inspeções. Esse salto é graças ao empenho de nossa equipe e à relação de parceria que estamos desenvolvendo com comerciantes”, completa Airton Santos.

Aproximação com a comunidade

Durante a reunião também foi apresentado o programa “Vigilância Sanitária na Comunidade”, lançado em junho deste ano, que visa desenvolver ações educativas itinerantes em diversas regiões de Maceió, atuando em 27 bairros, por aproximadamente 120 dias.

Entre as atividades realizadas estão a fiscalização de denúncias de estabelecimentos irregulares, atualização de alvarás de comerciantes e distribuição de material informativo.