Saúde

Em Maceió, gestantes e puérperas que tomaram 1ª dose da Astrazeneca podem tomar 2ª dose da Pfizer

TNH1 com Secom Maceió | 03/08/21 - 09h21 - Atualizado em 03/08/21 - 09h40
A Gerência de IPara efetivar o procedimento é necessário que gestantes e puérperas apresentem prescrição médica | Foto: Natália Cancian / Folhapress

Na capital alagoana, mulheres grávidas e puérperas (com até 45 dias após o parto) que tomaram a primeira dose da vacina Astrazeneca e estão no prazo de aplicação da segunda dose, conforme anotação no cartão de vacinação, podem solicitar a aplicação do imunizante da Pfizer para concluir o ciclo de imunização, conforme recomendação do Ministério da Saúde. A informação foi divulgada pela Prefeitura na manhã desta terça-feira (03).

Denominado intercambialidade, o processo foi autorizado por meio da Nota Técnica 06/2021. “Às mulheres que receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca/Fiocruz e que estejam gestantes ou no puerpério (até 45 dias pós-parto) no momento de receber a segunda dose da vacina deverá ser ofertada, preferencialmente, a vacina Pfizer”, informa a recomendação do MS.

Prescrição médica e autodeclaração

A Gerência de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde esclarece que para efetivar o procedimento é necessário que gestantes e puérperas apresentem prescrição médica encaminhando para a vacinação contra a Covid-19.

“Além disso, devem ser esclarecidas, junto ao médico, os riscos e benefícios da vacinação. No ato da vacinação, elas também preencherão uma autodeclaração de situação vacinal com intercambialidade”, explica Alanna Albuquerque, enfermeira da Gerência de Imunização, reforçando que esse procedimento está disponível nos oito pontos de vacinação fixos.

A nota do MS acrescenta que caso o imunizante da Pfizer não esteja disponível, este mesmo público poderá completar o calendário vacinal com a Coronavac.