Polícia

Em vídeo, homem que matou esposa com soco na testa alega legítima defesa

TNH1 | 31/08/20 - 14h54 - Atualizado em 31/08/20 - 15h54

O homem que teria matado a esposa com um soco na testa, durante uma discussão, se apresentou nesse domingo, 30 Delegacia Regional de Novo Lino, cidade vizinha à Colónia Leopoldina, onde aconteceu o crime na noite de sábado, 29.

Em um vídeo que circula nos aplicativos de mensagem, Ricardo Felipe da Silva, alega legítima defesa. De acordo com a polícia, ele a esposa, Eduarda Alves, discutiram, e ela acabou morrendo após a agressão física. Eduarda, de 33 anos, chegou a ser levada ao hospital, mas já chegou sem vida à unidade. Segundo testemunhas, eles já não estavam mais vivendo maritalmente, mas sempre se reencontravam.

No vídeo (assista abaixo), ainda na delegacia, ele diz que ela teria pego uma garrafa para, segundo ele, matá-lo, e que teria revidado.

Edição: Célio Lopes.

“A gente tava na cozinha na hora que ela pegou a garrafa que meteu na minha cabeça, que quando eu fui me defender, quando ela veio para cima, para me matar com o ‘gogó da garrafa’, eu saí que nem um louco, espancando tudo, porque se ela acertasse o 'gogó da garrafa'  no meu pescoço, era fatal”, conta Ricardo.

Como as explicações não o exigem do homicídio, ele ficou detido na delegacia de Novo Lino. 

“Vim me apresentar na delegacia. Não devo, sou um homem de bem. Infelizmente a queda que ela levou, não foi um murro. Fiz isso para me defender, mas não tive nem tive intenção, nem com ela nem com ninguém do mundo. Foi um soco fatal e ela entrou em óbito", defende-se.