Televisão

Especial A Rainha da Pérsia mostra bastidores da nova superprodução bíblica

Record | 13/06/24 - 18h52
Divulgação RECORD

No deserto do Marrocos, a presença de camarins, câmeras, luzes e outros equipamentos de ponta não deixa dúvidas: uma superprodução começa a ganhar vida.  A equipe do repórter Rogério Guimarães acompanhou os bastidores das gravações de "A Rainha da Pérsia", série que estreia na RECORD na segunda-feira, 17/06. 

"É como se fosse um túnel do tempo, em que a gente é levado para o lugar que a gente tem que estar", afirma a atriz Nathalia Florentino. Ela interpreta a protagonista Ester, uma órfã judia de vida humilde que iria influenciar o poderoso império persa.

“É um trabalho minucioso, bastante detalhista, com todo esse relato histórico, com toda essa pesquisa que foi feita pela arte, pela cenografia, pelo figurino”, explica o diretor-geral da série, Leo Miranda. A estrutura é mesmo grandiosa: no Marrocos, “A Rainha da Pérsia” contou com locações e profissionais de grandes produções de Hollywood, como “A Múmia”. Em pleno deserto de Agafay, a equipe também conversou com o elenco sobre a superprodução.

A trama se passa durante o período em que a Pérsia é governada pelo rei Xerxes. A série vai retratar momentos decisivos, como a batalha das Termópilas, contra os 300 soldados de Esparta. "Xerxes é essa mistura desse rei megalomaníaco, mas também de um rei inseguro, que se vê diante de uma situação insegura no que diz respeito à liderança do reino", explica o historiador Luiz Gustavo Assis. 

Depois de um conflito com a esposa, Améstris, Xerxes vai em busca de uma nova rainha. “Améstris é ambiciosa, uma pessoa que realmente manipula tudo. Ela é o peso na vida de Xerxes e Ester vai ser luz”, conta a atriz Camila Rodrigues, que interpreta a mulher do rei.

"A Ester funciona na vida dele como um farol. Com toda a sua visão de mundo, com a sua cultura diferenciada, ela vem para mostrar para ele que a vida não precisa ser exatamente aquilo que ele vem vivendo até aquele momento, que as coisas podem ser diferentes", afirma o ator Carlo Porto, que interpreta Xerxes.

Até hoje, Ester é lembrada pela coragem que usou para defender o povo judeu, sempre com a ajuda do primo e pai de criação, Mordecai. Para Cristiane Cardoso, autora da série, a força da superprodução está exatamente nos ensinamentos dessa história bíblica. "Eu vejo que a rainha da Pérsia é a história do poder da mulher, como você pode ser uma mulher poderosa, empoderada, sem destruir o lar, sem diminuir o homem, sem diminuir as pessoas, sem ser uma mulher autoritária", diz a autora.

O Especial A Rainha da Pérsia será exibido neste sábado (15/06), às 21h30.