Polícia

Exclusivo: adolescente dá detalhes de crime e revela comportamento de sequestradores

João Victor Souza com TV Pajuçara | 17/06/21 - 08h57 - Atualizado em 17/06/21 - 09h33

A adolescente Mariana Santos da Silva Farias, de 14 anos, conversou com exclusividade com o programa Balanço Geral Alagoas, da TV Pajuçara/RecordTV, e relatou os momentos que viveu ao lado dos sequestradores durante essa quarta-feira, 16. Além disso, a garota revelou detalhes de como os criminosos agiram para rendê-la junto com os pais.

Ao repórter Netto Motta, a menina, que aparentava estar bem apesar do grande susto que passou, disse que chegou a ser ameaçada de morte caso gritasse por socorro no instante da fuga. Ela também contou que não sofreu assédio e que os bandidos alegaram engano ao libertá-la.

"No trajeto eles foram até que legais, não me assediaram. Eles só falaram para eu me abaixar e não olhar para eles, e que se eu fizesse escândalo eles iam atirar na minha cabeça".

"Eles me colocaram numa estrada, perto de uma plantação de cana-de-açúcar. Eles me liberaram falando que era engano e que era para eu seguir em frente pedindo ajuda. A partir daí, sinalizei para os carros, mas nenhum parou. Até que um começou a buzinar e encostou. Eles perguntaram se eu queria ajuda", acrescentou.

Mariana explicou também que percebeu a presença de dois carros parados próximo a casa dela, no momento em que retornava da escola. Ela disse que a família foi abordada já com o veículo parado na garagem. 

"Quando eu estava voltando pra casa, percebi que tinha um carro na frente, dois carros, meio esquisito. Uma movimentação esquisita. Quando meu pai colocou o carro na garagem, apareceram dois caras e um deles colocou a arma na cabeça do meu pai, mandou a gente sair do carro. Eles mandaram a gente entrar na casa e se abaixar. Eles amarraram meus pais e me levaram", afirmou.

Os pais de Mariana foram amarrados com abraçadeira de nylon, geralmente utilizada em embalagens de comércio. O casal foi deixado em um cômodo próximo a cozinha, distante da garagem. Porém, após a saída dos criminosos, o homem conseguiu se desprender, foi até a cozinha pegar uma faca e soltou a esposa.

(Crédito: Alysson Antônio/Rádio Pajuçara FM Arapiraca)

"Não achei que ele ia levar minha filha, achei que iam levar o carro. Achei que eles iam fazer o 'cata', e iam entrar no carro para ir embora [...] Nós [ele e esposa] estávamos deitados, de bruços, minha esposa pediu para não levar a menina, mas eles disseram que vieram buscar ela", relatou o pai. 

O pai da garota destacou também que não tem inimizades e não sabe o porquê de a família ter sido alvo dos bandidos. "Eu só tenho amigos, eu não sei o motivo, sinceramente, para chegar a esse ponto", explicou.

Fim do sequestro

Mariana foi sequestrada na porta de casa no começo da tarde dessa quarta-feira, 16, em Arapiraca, e foi encontrada às margens da rodovia AL-220, próximo à Usina Porto Rico, em Campo Alegre, durante a noite de ontem.

O drama do sequestro da garota angustiou a familia, amigos e a todos que acompanharam o caso pela imprensa. Para localizar a adolescente, a polícia mobilizou 14 equipes e uma aeronave do Grupamento Aéreo. 

Após horas de buscas, a polícia conseguiu para a garota e sua família um final feliz.  Ela foi encaminhada ao Centro Integrado de Segurança Pública onde encontrou com o tio, que prontamente fez uma chamada de video pelo celular com a familia, que estava em Arapiraca.

Dois sequestradores foram presos em Maceió e outros três suspeitos morreram em confronto com a polícia na cidade de Anadia.