Interior

Família de menina estuprada em Mata Grande sofria ameaças do acusado, diz delegado

Redação TNH1 com Ascom PC | 06/01/22 - 13h54 - Atualizado em 06/01/22 - 14h16
Marcello Casal Jr / Agência Brasil / Reprodução

O homem suspeito de estuprar uma menina no município de Mata Grande, Sertão alagoano, ameaçava com frequência a família da vítima, revelou nesta quinta-feira (6) o delegado da Regional de Delmiro Gouveia, Rodrigo Rocha Cavalcanti.

Ele foi preso na quarta-feira (05), em sua casa, no Povoado São Jorge, naquele município, onde a menina se encontrava, apesar de existirem medidas protetivas que impediam que ele se aproximasse da vítima. O delegado revelou, também, que o acusado teria estuprado a menina quando ela tinha 12 anos, e a mantinha em cárcere privado.

Agora com 14 anos, ela acabou engravidando e tendo uma filha com ele. Diante da gravidez de risco e sendo perseguida pelo homem, a adolescente deu à luz a criança e apresentou depressão pós-parto. Está sendo encaminhada a tratamento psicológico.

A polícia tomou conhecimento de que o suspeito atraiu a menina e a induziu a praticar relações sexuais com ele, tendo posteriormente um comportamento violento. O delegado informou que o caso foi denunciado ao Conselho Tutelar e, rapidamente, chegou às autoridades de segurança, período em que o inquérito foi aberto. 

Após a expedição do mandado de prisão, pelo juiz da Comarca de Mata Grande, a vítima foi encontrada na residência do suspeito, mantida em cárcere privado. “A menina estava dentro da casa do acusado, segurando nos braços uma bebê de três meses, fruto do estupro”, afirmou o delegado.

Além de estupro de vulnerável, o acusado vai responder por descumprimento de medida protetiva, cárcere privado e posse ilegal de arma de fogo, já que uma espingarda foi encontrada na casa dele. O suspeito foi levado para a Delegacia Regional de Polícia de Delmiro Gouveia (1ª-DRP), onde está à disposição da Justiça.