Polícia

Família não tem esperança de encontrar jovem retirado à força de van com vida

Carolina Neris* | 18/06/19 - 14h38 - Atualizado em 18/06/19 - 14h42
Arquivo Pessoal

Vinte dias após o desaparecimento de David Lourenço do Santos, 18 anos, retirado à força de uma van quando seguia para o município de São Miguel dos Campos, a família do jovem cobrou esclarecimentos sobre o paredeiro dele, disse ter suspeita dos responsáveis pelo crime e afirmou que não tem esperança de encontrá-lo com vida. 

Em entrevista à reportagem do TNH1, a irmã de David, identificada como Ariana, revelou que um dos suspeitos interrogados pela polícia teria dado detalhes sobre os envolvidos no sequestro e afirmou que o jovem já teria sido assassinado. “Meu irmão está morto. Minha mãe quer saber onde ele está. É isso o que a gente está pedindo", desabafou. 

O delegado responsável pelo caso, João Marcelo de Almeida, titular da 6º Delegacia Regional de Polícia em São Miguel dos Campos, não confirmou as informações apresentadas pela família. Ele contou à reportagem que a polícia trabalhava com duas linhas de investigação, porém uma já foi descartada.

Segundo ele, o sumiço do jovem poderia ter relação com uma confusão que ele teria se envolvido dias antes por causa de uma moto, em Luziápolis. Porém, essa hipótese foi desconsiderada com o avanço das investigações. A outra linha de apuração não foi revelada. 

Ainda de acordo com a polícia, David teria ligação com tráfico de drogas. Já a família negou que o jovem tenha tido qualquer envolvimento com drogas ou roubo.

O delegado afirmou que espera elucidar o caso em até 40 dias.   

*Estagiária sob supervisão da editoria