Polícia

Fiscalização flagra 180 veículos com transporte irregular de passageiros em rodovias

João Victor Souza | 13/05/20 - 12h11 - Atualizado em 13/05/20 - 12h26
Divulgação BPRv

Desde a segunda quinzena de março, quando o Governo de Alagoas publicou o decreto de emergência devido à pandemia do novo coronavírus, o transporte de passageiros sofreu alterações no Estado. A operação do serviço de transporte rodoviário intermunicipal, regular e complementar, foi suspensa assim como o funcionamento de trens urbanos. Mesmo com a determinação, motoristas insistem até hoje em transitar de forma irregular.

De 23 de março até 12 de maio, a fiscalização do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) e da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal) já flagrou 180 condutores que realizavam transporte de passageiros proibido pelo decreto. Os motoristas e os ocupantes dos veículos foram liberados, porém os automóveis acabaram apreendidos e levados ao pátio do Detran-AL, em Maceió.

"A polícia faz uma entrevista com as pessoas abordadas e, ao constatar a irregularidade, orienta a entrarem em contato com algum familiar para buscá-las. Os motoristas são liberados, os passageiros também, apenas os veículos são recolhidos", destacou o tenente-coronel Eduardo Liziário, comandante do BPRv.

"Para recuperar o automóvel, o dono deve procurar a Arsal para saber o valor que deve ser pago, aí entra o custo do guincho, da infração...", continuou.

Segundo Liziário, a fiscalização atua diariamente nas rodovias de todas as regiões do Estado. Os locais onde a maioria dos flagrantes acontece são na AL-101 Sul, no alto Sertão, e nos municípios de Rio Largo e Satuba, regiões metropolitanas de Maceió. 

"Eu diria que 70% dos veículos abordados eram particulares, que são usados justamente para burlar a fiscalização. Mas também temos vans, táxis e muitos condutores que ainda arrancam os adesivos da porta para não serem identificados, mas pela cor da placa, terminam sendo", afirmou.

"Nós não estamos tendo tanta dor de cabeça com os tranportes de turismo e com os complementares, estes estão seguindo mais a determinação. Mas sempre paramos vans e táxis clandestinos, transporte por aplicativo também, que estão impedidos de trafegar pela rodovia, e outros do transporte intermunicipal e regular", completou Liziário.

Barreiras sanitárias

Ônibus interestaduais e veículos particulares estão sendo parados para controlar o acesso ao estado, nas cinco barreiras sanitárias instaladas em Novo Lino, Porto Real do Colégio, Delmiro Gouveia, São José da Laje, Peroba, na divisa com Pernambuco, com fiscalização em áreas circunvizinhas. 

Nessas barreiras, enfermeiros verificam temperatura, fazem um pré-diagnóstico sobre condições virais, e nos casos com algum sinal ou sintoma da covid-19, o motorista ou passageiro é encaminhado à unidade de saúde mais próxima.

Nove pessoas precisaram ser encaminhadas, entre 16 de abril e 13 de maio, para as unidades referências por causa da notificação de suspeita, sendo sete delas abordadas em Maragogi, uma em Delmiro Gouveia e uma em Porto Real do Colégio.