Maceió

Fiscalização recolhe cerca de 300 kg de carne estragada em mercado do Tabuleiro

TNH1 | 13/04/21 - 10h28 - Atualizado em 13/04/21 - 11h05
Reprodução/TV Pajuçara

Uma fiscalização da Vigilância Sanitária e de outros órgãos da prefeitura de Maceió flagrou cerca de 300 quilos de carnes estragadas no Mercado Público do Tabuleiro, na manhã desta terça-feira, 13. Além do alimento impróprio para consumo, eletrodomésticos e outros materiais de uso dos comerciantes foram apreendidos pelas más condições.

De acordo com dados preliminares da ação, três freezers, duas balanças, facas enferrujadas, e aproximadamente 10 tábuas e 30 isopores foram recolhidos. O objetivo inicial da fiscalização era apreender equipamentos antigos, que estavam em desuso, porém as equipes encontraram a grande quantidade de carne em estado de putrefação.

"A situação é muito difícil no mercado público de Maceió e a prefeitura quer trabalhar no sentido de organizar a situação porque são apenas 90 dias de administração. Estamos fazendo a operação desde às 6h30 em relação ao recolhimento de materiais e eletrodomésticos que não estão em bom estado de conservação", disse Airton dos Santos, coordenador-geral da Vigilância Sanitária, à TV Pajuçara.

"Estamos também fazendo operações de rotina, observando as carnes, produtos de maneira geral, que não estão em bons estados. Foram 300 quilos de carnes em estado de putrefação", continuou.

Segundo a Vigilância Sanitária, os comerciantes vão ser autuados pelo alimento estragado e o valor da multa ainda vai ser estabelecido pelo órgão. "Os comerciantes devem trabalhar em cima das medidas sanitárias de higienização, uso de máscara e evitar aglomeração. Estamos orientando nesse sentido também", destacou Airton dos Santos.

"A intenção é ajudar os comerciantes para que não encontremos mais situações como essa. Fizemos várias operações e estamos obtendo resultados positivos", acrescentou.

O coordenador também explicou que os equipamentos apreendidos não estavam sendo usados pelos vendedores. "Esses equipamentos não estavam em uso, eles ficam juntando lixos. Há freezers e balanças que não estão em um bom estado, mas podem ser reparados. Foi dado um prazo de 20 a 30 dias para que os comerciantes possam pintar, se organizar e retornar com eles em um melhor estado".

Fiscalização mobiliza órgãos municipais

A fiscalização teve a participação de equipes do Gabinete de Gestão Integrada para o Enfrentamento à Covid-19 (GGI da Covid-19), da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Urbanização (Seminfra), da Secretaria Municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes), da Secretaria Municipal De Segurança Comunitária E Convívio Social (Semscs), da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), da Superintendência de Iluminação Pública (Sima) e da Superintendência de Desenvolvimento Sustentável (SEMDS).

A ação antecede o mutirão de limpeza e sanitização que ocorre nos dias 19 e 20 deste mês, para adequar o mercado do Tabuleiro às normas de prevenção à Covid-19 e de higiene sanitária.

Os comerciantes que cumprirem todos os requisitos, ganham o selo "Pode comprar aqui" que vai ser o guia do cliente para adquirir produtos de onde realmente há cuidado, limpeza e higiene.