Saúde

Fora da zona de alerta: AL tem a 2ª menor ocupação de leitos para Covid no Brasil, aponta Fiocruz

Eberth Lins | 09/09/21 - 10h56 - Atualizado em 09/09/21 - 11h03
O indicador considera a diminuição da incidência de casos graves, internações e mortes por Covid-19 | Foto: Márcio Ferreira / Agência Alagoas

Alagoas está fora da zona de alerta e tem a segunda menor ocupação de leitos de UTI para pacientes acometidos pela Covid-19 do Brasil. Com 14% de leitos ocupados, o estado fica atrás somente do Acre, que tem uma taxa de 7%. Os dados são do mais recente boletim extraordinário da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), divulgado nessa quarta-feira (08) que também mostra Maceió com 17% de ocupação, a segunda menor entre as capitais, ficando atrás apenas de Rio Branco, que tem 8%. 

São considerados fora da zona de alerta estados com taxas de ocupação de leitos menores que 60%. O indicador considera a diminuição da incidência de casos graves, internações e mortes por Covid-19. Para a Fiocruz, a queda na ocupação de leitos, que indica uma melhora no enfrentamento à pandemia, é reflexo direto do avanço da vacinação contra a Covid. "A redução simultânea e proporcional desses indicadores demonstra que a campanha de vacinação está atingindo o objetivo de proteger a população do impacto da doença, produzindo menos casos graves, internações e óbitos. A circulação de novas variantes tem causado infecções, mas não necessariamente um aumento no número de casos graves, devido à proteção já adquirida pelos grupos populacionais vacinados", traz o boletim.

Após início da vacinação, Alagoas tem segunda menor ocupação de leitos de UTI para Covid-19. Foto: Reprodução

A Fundação ressalta, no entanto, que a pandemia está longe de chegar ao fim e que 'a transmissão do vírus é intensa e diversos casos assintomáticos ou não confirmados podem estar ocorrendo, sem registro nos sistemas de informação'.  "Uma maior redução do impacto da pandemia de modo sustentável e mais duradouro somente será alcançada com a intensificação da campanha de vacinação, a adequação das práticas de vigilância em saúde, o reforço da atenção primária à saúde e o amplo emprego de medidas de proteção individual, como uso de máscaras e distanciamento físico", alerta o documento acrescentando que o país só estará protegido adequadamente se todos caminharem juntos, debatendo as alternativas e seguindo as orientações e o cronograma do PNI.

Ocupação e casos, segundo a Sesau Conforme última atualização da Secretaria de Estado de Saúde (Sesau), na tarde de ontem (08), Alagoas tem 400 leitos de UTI para pacientes de Covid, sendo 53 ocupados. Também foram registrados mais 41 casos novos casos de Covid-19 e cinco mortes causadas por complicações da doença. Alagoas já totaliza 236.881 casos confirmados de Covid e tem 6.116 vítimas fatais da doença.

Dados são atualizados todas as tardes pela equipe da Secretaria de Estado da Saúde. Foto: Reprodução