Maceió

Funcionários do hospital Sanatório paralisam atividades para cobrar pagamentos

TNH1 | 14/11/19 - 12h08 - Atualizado em 16/11/19 - 09h37
Cortesia

Funcionários do Hospital Sanatório, em Maceió, paralisaram as atividades nesta quinta (14) para cobrar o pagamento de férias, suspensas há 12 meses, e do salário de outubro deste ano.

Eles fecharam a Rua Professor José da Silva Camerino, no Farol, em frente ao hospital, segurando faixas e cartazes, e acompanhados de carro de som. O bloqueio durou pouco tempo, para não bloquear o trânsito na região.

De acordo com os funcionários, foram feitas várias reuniões com a direção, que alega não ter verba para quitar os débitos.

Pagamento está previsto para a próxima semana

Por meio de nota, o hospital Sanatório confirmou o atraso no pagamento dos salários de outubro e de "vários meses" de férias, e elencou fatos que, segundo a direção, levaram à situação de dificuldade financeira. Foram citados "os fenômenos dos bairros do Pinheiro, Mutange e Bebedouro (...), com isso tivemos uma fuga de pacientes de convênios, com perda de receita média mensal de 1,2 milhões", e "a dívida do Ipaseal Saúde de 5,6 milhões. Neste sentido estamos pleiteando audiência com o Governador Renan Filho, para reabrir as negociações e recebimentos desses recursos".

A direção informou ainda que deve pagar na segunda ou terça os salários de outubro, após receber o repasse do Mais Saúde, pela Secretaria Estadual de Saúde de Alagoas, e também na próxima semana, pretende pagar parte das férias vencidas e metade do 13º salário com recursos que devem ser repassados pela Secretaria Municipal de Saúde de Maceió.

"Temos uma audiência na Procuradoria do Ministério Público do Trabalho (MPT) com o Dr Cássio Araújo - Procurador Federal do MPT no próximo dia 19 às 13:30h, onde fomos convocados para participar de Audiência Pública juntamente com Dr Ediberto Omena - Presidente do  Ipaseal Saúde, Dr Alexandre Ayres - Secretário Estadual de Saúde, Presidentes do Sindicatos de Categorias dos Trabalhadores e Diretoria do Hospital Sanatório. A procuradoria busca mediar solução para pagamento da dívida do Ipaseal Saúde e a Sesau/AL atualizar os pagamentos dos incentivos", informa a nota.

"Por fim, com a nova contratualização e a edição da Portaria do Mais Saúde pela Sesau/AL, vamos retomar o atingimento das metas físicas das cirurgias, dos procedimentos ambulatoriais e exames, mudando substancialmente o financiamento do Hospital Sanatório e avançar na superação das dificuldades", conclui.

"