Maceió

Gestantes e mais: dúvida sobre antecipação de 2ª dose causa tumulto em ponto de vacinação

TNH1 | 29/07/21 - 11h09 - Atualizado em 29/07/21 - 13h30
Cortesia ao TNH1

Dezenas de gestantes, puérperas e transplantados estiveram na manhã desta quinta-feira, 29, em um ponto de vacinação em Maceió para tomar a segunda dose do imunizante Pfizer, conforme o comunicado pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesau) no último dia 27. Porém, ao menos 20 pessoas, foram impedidas de receber a aplicação por não estarem com a data de hoje marcada no cartão de vacina. O equívoco se deu porque esse grupo confundiu a liberação da vacinação a partir de hoje, mas não compreendeu que a vacinação seguiria a data prevista no cartão de cada pessoa.

No Laboratório Central de Alagoas (Lacen/AL), no bairro de Jatiúca, o único ponto oferecido pelo estado neste momento para a imunização das gestantes, puérperas e transplantados na capital, uma fila extensa se formou nas primeiras horas de atendimento e houve um pequeno tumulto durante a verificação de quem poderia ser vacinado nesta quinta. 

A jornalista Deborah Freire, que teve bebê há pouco mais de um mês, afirmou, em entrevista ao TNH1 que, apesar de a divulgação do governo não usar a palavra antecipação, também não ficou claro que os profissionais iam atender de acordo com o cartão de vacina. Deborah destacou também que o entendimento não foi apenas dela, como também de todos os que deram "viagem perdida" nesta manhã.

"Ontem à noite, um amigo me falou que viu no jornal que o governo estava convocando grávidas e puérperas para  tomar a segunda dose. Eu já estava programada para tomar a minha dose no próximo dia 3. Como ele disse isso, deu a ideia de antecipação. Eu fui procurar na fonte e olhei o site da Sesau, e tinha o texto dizendo que o governo convocava o grupo a partir de quinta-feira. Como ele falou convoca, entendemos que houve antecipação, porque se não houve antecipação, não há sentido em "convocar". Era só a gente olhar a data do cartão e ir no dia exato".

"Quando cheguei hoje no Lacen, encontrei uma fila enorme de pessoas e vi que tinha algo errado acontecendo. Procurei me informar e soube que só iam se vacinar pessoas que tinham o cartão com o dia marcado para 29 de julho. Tinha muita gente reclamando, porque essas pessoas saíram de vários bairros de Maceió para um só local, que é na Jatiúca. Aí chega e dá com a cara na porta. Uma funcionária depois disse que não houve antecipação, que era só uma divulgação do local de vacinação", continuou.

Deborah explicou ainda que precisou alterar a rotina com a filha para receber a dose do imunizante. Assim como ela, outras puérperas, gestantes e transplantados também necessitaram ter um planejamento diferente para o dia de hoje. 

"Eu percebi que, assim como eu, outras pessoas também deixaram recém-nascidos em casa. Eu tive que tirar leite para o caso de demorar e minha filha acordar. Programei para meu marido ficar com ela hoje, e aí cheguei aqui e não vou poder me vacinar. E vou ter que fazer essa mesma programação na próxima semana", reclamou.

Sesau reforça que não divulgou antecipação

Em contato com o TNH1, a Sesau reforçou que não houve erro na divulgação da vacinação. Para o órgão, o material publicado destacou que grupo que tomou a primeira dose da Pfizer, em unidades da Sesau, poderia tomar a segunda no Lacen ou no Cread em Arapiraca, a partir do dia 29 de julho.

"A partir desta quinta-feira (29), as gestantes, puérperas e transplantados que receberam, em unidades da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), a primeira dose da vacina contra a Covid-19 da marca Pfizer, já poderão tomar a segunda dose (D2). Para isso, serão disponibilizados dois pontos de vacinação no Estado, sendo um em Maceió e outro no interior, segundo anunciou o Programa Nacional do Imunização em Alagoas (PNI/AL).", mostra o começo da divulgação do Governo há dois dias.

Na ocasião, o Governo destacou que, ao contrário do período destinado à aplicação da primeira dose, não seria necessário agendar o dia e horário para vacinação. Já as gestantes, puérperas e transplantados que tenham tomado a primeira dose Pfizer nos postos de vacinações montados pelas Secretarias Municipais de Saúde (SMSs), deveriam aguardar para tomar a segunda dose nos locais indicados no Cartão de Vacinação.