Carnaval

Glitter e purpurina podem ser proibidos no Brasil; entenda essa polêmica

TNH1 | 25/02/20 - 09h30 - Atualizado em 25/02/20 - 23h27
Foto: Metropoles

Já pensou o Carnaval sem glitter e purpurina? Se depender do  Projeto de Lei 347/20 que tramita na Câmara dos Deputados, em todo o país poderá ser vetada a fabricação, importação, comercialização e uso de glitter ou purpurina que contenham microesferas de plástico, ou seja, do tipo que o Brasil inteiro usa atualmente em fantasias e alegorias no Carnaval.

O autor do projeto, deputado Eduardo Bismarck (PDT-CE), pretende incentivar  consumo de glitter e purpurina feitos com materiais naturais ou biodegradáveis.

“Apesar de pesquisas indicarem que, na pele, as partículas não fazem mal, estudos de laboratório indicaram que as microesferas trazem efeitos adversos em organismos aquáticos, argumenta Bismark. 

O PL prevê multa de dez a 100 salários mínimos para quem desobedecer a normal. Em caso de reincidência, as multas serão aplicadas em dobro e acrescidas de 100% a cada nova infração.

Poluição da água

Glitter e purpurina são compostos de microesferas de plástico comumente utilizados na confecção de fantasias, adereços e maquiagens, principalmente em épocas festivas, como o Carnaval.