Brasil

Golpes em condomínio de luxo: suspeita de participar do sequestro de Marcelinho Carioca é presa

g1 | 23/06/24 - 15h41
Marcelinho Carioca foi resgatado pela polícia após ser sequestrado | Reprodução

Uma operação do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) de São Paulo prendeu 12 pessoas suspeitas de envolvimento com uma central criada em um condomínio de luxo para aplicar golpes em clientes bancários.

De acordo com o Deic, entre os presos está Eliane Lopes de Amorim, que foi indiciada em 2023 por participar do sequestro do ex-jogador de futebol Marcelinho Carioca.

Ela teve prisão preventiva decretada pelo crime na época, mas no dia 16 de janeiro deste ano a Justiça atendeu pedido de sua defesa e determinou que ela ficasse em prisão domiciliar.

Ainda conforme o Deic, a ação ocorreu nesta sexta-feira (21) por policiais da 5ª Delegacia Patrimônio (Investigações sobre Roubo a Bancos).

A descoberta da central de golpes surgiu durante investigações sobre um grupo que passou a ocupar um imóvel de luxo no Condomínio Paraíso de Igaratá, cidade do Vale do Paraíba.

Segundo denúncias dos vizinhos, aos menos 10 pessoas chegavam e saiam do imóvel com notebooks, fones de ouvido e outros itens eletrônicos.

Como foram as prisões - Equipes do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) fizeram campana nas imediações e logo desconfiaram que o local servia como uma central de golpes. Quando o portão da casa se abriu, os policiais entraram e abordaram os suspeitos.

Seis deles permaneceram no local e não resistiram à abordagem. Os demais foram para os fundos da residência, pularam o muro e fugiram.

Porém, durante a fuga eles se machucaram, sendo alcançados pelos agentes horas depois. Eliane Lopes de Amorim sofreu fratura em duas costelas.

Os feridos passaram por atendimento médico e, posteriormente, foram encaminhados à delegacia.

Apreensões - Na casa, as equipes encontraram 12 notebooks, 18 celulares, cinco fones de ouvido e três veículos. Durante as pesquisas nos computadores, os investigadores encontraram uma planilha com nomes marcados em vermelho, sendo que apenas um estava verde.

Um dos agentes ligou para a vítima, uma juíza de 76 anos do estado do Rio de Janeiro. A mulher informou que os golpistas transferiram quase R$ 50 mil de sua conta. Um dos suspeitos se passou pelo gerente da idosa e conseguiu os dados para movimentar sua conta.

Ainda nos computadores, a equipe encontrou roteiros de orientação aos executores operacionais para fazer com que as vítimas caíssem no golpe.

Os detidos, sendo seis homens e seis mulheres, foram encaminhados à Delegacia de Polícia de Igaratá, onde permaneceram presos. O caso foi registrado como furto, associação criminosa, desobediência e apreensão de objetos.

Sequestro de Marcelinho Carioca - Sete réus são acusados de participar do sequestro do ex-jogador Marcelinho Carioca e da amiga dele, Taís Alcântara de Oliveira, em 17 de dezembro de 2023 em Itaquaquecetuba, Grande São Paulo. A Justiça marcou para 2 de agosto deste ano o julgamento deles.

Entre os réus está Eliane Lopes de Amorim, de 30 anos. Ao ser presa em 2023, ela contou à polícia que estava desempregada e tinha se encontrado com o amigo Jones Santos Ferreira horas antes de Marcelinho e Taís serem encontrados.

Na ocasião, o "amigo de longa data", como ela mesma descreveu, pediu conta bancária "emprestada" para um "negócio" e precisava sacar o dinheiro. Jones teria dito que pagaria a ela. No entanto, ela nega ter recebido valores.

Eliane foi indiciada por associação criminosa, receptação e lavagem de dinheiro. No dia 16 de janeiro deste ano Eliane conseguiu a conversão da prisão preventiva em prisão domiciliar, por conta dos dois filhos menores de 12 anos e por não ter ficha criminal.