Polícia

Guardas que agrediram jovem em Branquinha têm prisão revogada

João Victor Souza | 12/02/19 - 13h12 - Atualizado em 12/02/19 - 13h58
Arquivo TNH1

A Justiça alagoana revogou, nesta terça-feira (12), a prisão temporária dos guardas municipais Jaelson Ferreira da Silva e Carlos Roberto da Silva, flagrados em agressão contra um homem identificado como Wanderson Alves da Silva, no município de Branquinha, interior de Alagoas. Os dois são suspeitos de matar o jovem. 

Segundo a decisão judicial, a determinação aconteceu após o surgimento de uma nova linha de investigação da polícia, que eximiria os guardas de responder pelo crime de homicídio qualificado praticado contra Wanderson.

O delegado Sidney Tenório, responsável pelo caso, informou ao TNH1 no último fim de semana que novos depoimentos mudaram os rumos do inquérito. Testemunhas teriam dito que o jovem teria sido morto por uma dívida de drogas.

Apesar da soltura, os agentes de segurança serão investigados por abuso de autoridade, fraude processual e porte ilegal de arma de fogo. Os dois estavam presos desde a última quinta-feira (07), quando prestaram depoimento no Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) de Murici.

O caso

Um vídeo divulgado nas redes sociais, na última quarta-feira (06), mostrou a ação de dois homens que chegam em uma viatura da Guarda Municipal de Branquinha e abordam Wanderson Alves dos Santos no meio da rua. Os agentes agrediram o homem com tapas e socos e o colocou na mala do veículo. Após a abordagem, que aconteceu no último dia 28, o rapaz desapareceu.