Saúde

Hemoal Maceió abre para doação de sangue no sábado e no Feriado da Padroeira do Brasil

Assessoria Sesau AL | 09/10/20 - 18h19 - Atualizado em 09/10/20 - 18h29
Assessoria Hemoal

Além de abrir neste sábado (10) para receber candidatos à doação voluntária de sangue, a Unidade Maceió do Hemocentro de Alagoas (Hemoal) também irá funcionar na segunda-feira (12), Feriado da Padroeira do Brasil. Localizada no bairro Trapiche, ao lado do Hospital Geral do Estado (HGE), a unidade estará funcionando das 8h às 17h para receber os voluntários que desejem salvar até quatro vidas com o seu gesto solidário.

A medida visa facilitar o acesso aos candidatos à doação que não podem comparecer ao Hemoal durante a semana e aos sábados. Por meio desta iniciativa, o Núcleo de Captação de Doadores de Sangue espera manter estabilizado o estoque de plaquetas, hemácias e plasma para atender à demanda das maternidades e hospitais alagoanos.

Entre os pré-requisitos exigidos para a doação de sangue, o Ministério da Saúde (MS) estabelece que o voluntário tenha no mínimo 16 anos de idade, peso igual ou superior a 50 quilos e porte um documento de identificação oficial e original com foto. No caso dos menores de 18 anos, é exigido estar acompanhado dos pais e portando um documento de identificação oficial e original dos responsáveis.

Impedimentos

Há impedimento para doar sangue, os voluntários que tenham contraído hepatite após os 11 anos de idade, além de sífilis, Aids e doença de Chagas. No caso das gestantes e lactantes, é proibida a doação neste período e, para repetir o ato, os homens devem respeitar um intervalo de dois meses e as mulheres ficam impossibilitadas durante três meses.

“No tocante aos voluntários infectados pelo novo coronavírus, o impedimento de doar sangue ocorre pelo período de 30 dias, contados após a recuperação. Já os voluntários que tiveram apenas contato com pessoas infectadas, caso não tenham apresentado sintomas da Covid-19 nos últimos 14 dias, também podem realizar a doação de sangue normalmente”, ressalta a assistente social do Hemoal, Rayara Andrade, ao enfatizar que é necessário estar de máscara para doar sangue.