Polícia

Homem que matou ex no Rio furtava mulheres que conhecia na internet em Maceió

TNH1 | 25/03/21 - 07h26 - Atualizado em 25/03/21 - 11h00

O homem identificado como Flávio Batista, preso nessa quarta-feira, 24, por matar e enterrar o corpo da ex na sala de casa na cidade do Rio de Janeiro, cometia crimes de furtos contra mulheres em Maceió. O suspeito estava foragido há mais de dois anos e foi capturado no bairro de Jacintinho, dentro de uma pizzaria onde residia faz cerca de dois meses.

Segundo informações do delegado Gustavo Xavier, da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic), o criminoso conhecia as vítimas pelas redes sociais de relacionamento, convivia com elas por um período e depois praticava os furtos. Uma das vítimas, inclusive, procurou a polícia para registrar um Boletim de Ocorrência.

Ainda de acordo com Xavier, Flávio se apresentava com o nome falso de Gabriel Martins e ganhava a confiança das mulheres antes de cometer os crimes. Ontem, ele foi flagrado com todos os cartões de crédito de uma das vítimas na carteira.

O homem não ofereceu resistência e conversou tranquilamente com os agentes no momento da prisão. Ele seguiu para a sede da Deic, no bairro de Santa Amélia, e fica à disposição da Justiça.

Crime no Rio

Flávio Batista foi apontado pela polícia do Rio como o principal suspeito do assassinato de Maria Almeida de Oliveira, ocorrido em dezembro de 2018, no Morro da Quitanda, no bairro de Pavuna, na zona norte da capital. 

De acordo com Gustavo Xavier, havia o mandado de prisão preventiva em aberto contra ele pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. 

As investigações iniciadas pela polícia do Rio já mostravam que o homem teria se mudado para a casa de parentes no Nordeste, porém não havia sido divulgado o município para não atrapalhar o inquérito.