Polícia

IML confirma morte por espancamento de criança de 2 anos em Rio Largo

Assessoria com Redação TNH1 | 06/11/18 - 13h30 - Atualizado em 06/11/18 - 14h33
Arquivo TNH1

O Instituto de Medicina Legal Estácio de Lima concluiu na manhã desta terça-feira (06) a perícia no corpo da criança que morreu após dar entrada na noite da últim segunda-feira (05), no Hospital Geral Professor Ib Gatto Falcão, localizado em Rio Largo. A criança, identificada pelas iniciais D. M. da S., teve como causa da morte uma hemorragia interna aguda, por ação de instrumento contundente, por meio cruel, em uma vítima sem condições de defesa.

A criança deu entrada no hospital com o padrasto alegando que ela teria sido vítima de uma queda. O menino não resistiu aos ferimentos e morreu. 

O exame evidenciou ausência de lesões na cavidade craniana e descartou o abuso sexual.

De acordo com a perita médica legista Magda Palmeira, responsável pelo exame de necropsia, a criança, de apenas 02 anos e 10 meses de idade, foi vítima de violência física. O corpo apresentava hematomas no mediastino, hemotórax, lesão contusa no pulmão direito, e equimose extensa no pulmão esquerdo.

Entre os vários ferimentos identificados durante a inspeção externa e interna, o laudo aponta ainda uma grave lesão extensa de pâncreas, a qual partiu o órgão ao meio. Também foi diagnosticado uma lesão extensa em quatro regiões do fígado, e hematoma no hilo renal direito. 

O laudo completo com todas informações será encaminhada para a delegacia distrital, a qual será responsável por apurar as causas das graves lesões, incompatíveis com uma queda, e que levaram a criança a morte.