Polícia

Integrantes de bando morto em troca de tiros são presos com explosivos em pousada

Dayane Laet | 03/09/19 - 09h18 - Atualizado em 03/09/19 - 09h32
Explosivos e materiais de proteção foram encontrados com suspeitos | Cortesia ao TNH1

Dois pernambucanos foram presos com explosivos em uma pousada que fica no Jardim Tropical, em Arapiraca, Agreste de Alagoas, nessa segunda-feira (2). Eles fazem parte do grupo que morreu em confronto com a polícia no centro da cidade vizinha,  Girau do Ponciano.

De acordo com informações do delegado da Secção de Combate a Roubo a Bancos (Serb) Cayo Rodrigues, que comandou a operação,  Diego Pinto Biondi Vieira, de 36 anos, e Raphael Maia Lins Talles, 33, davam apoio logístico aos comparsas que agiram no interior de estados do Nordeste. “Não podemos dizer que conseguimos desarticular toda a quadrilha, mas sabemos que o núcleo de inteligência foi neutralizado”, afirmou o delegado ao TNH1.

Uma denúncia chegou ao conhecimento da polícia, que enviou guarnições do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) até a pousada onde os dois suspeitos estavam hospedados. Ao revistar o Jeep Compass, os policiais encontraram o material conhecido como “metalon”, além de coletes, fardas, coldres e botas. 

“Esse tipo de explosivo é muito mais forte que o que costumamos encontrar”, explicou o comandante do Bope, César Monte. “Nesta imagem é possível ver tudo que encontramos dentro dos carros e em posse da quadrilha”, ressaltou. 

Diego e Raphael foram presos e encaminhados para a sede da Divisão Especial de Investigação e Captura (Deic), onde foram autuados em flagrante por organização criminosa e posse de explosivos.