Polícia

Jovem agredido por guardas em Branquinha pode ter sido vítima do tráfico, diz delegado

João Victor Souza | 09/02/19 - 18h47 - Atualizado em 09/02/19 - 18h56
Arquivo TNH1

O delegado Sidney Tenório, responsável pelas investigações sobre o suposto homicídio de Wanderson Alves dos Santos, 18 anos, afirmou ao TNH1, neste sábado (09), que o jovem pode ter sido vítima do tráfico de drogas. Wanderson foi filmado sendo agredido por dois agentes de segurança no dia 28 de janeiro, no município de Branquinha. Após o episódio, ele desapareceu. 

De acordo com o delegado, dois depoimentos colhidos hoje podem determinar um novo rumo para o inquérito. “Nós devemos ter mais fatos novos. Após esses depoimentos que colhemos hoje, de duas pessoas que teriam testemunhado o assassinato do jovem, a versão de execução por ele possivelmente estar relacionado ao tráfico ganhou força”, disse.

Apontados inicialmente como suspeitos, os guardas, identificados como Jaelson Ferreira da Silva e Carlos Roberto da Silva, seguem presos no Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp), em Murici, e foram ouvidos pela polícia na última quinta-feira (07).

O delegado também confirmou que a polícia deve pedir o desmembramento do inquérito. Segundo ele, um deve apurar o crime de abuso de autoridade, de fraude processual, e de porte ilegal de arma de fogo cometido pelos agentes de segurança, e o outro deve investigar o homicídio de Wanderson.

“O Ministério Público de Alagoas e Judiciário já têm conhecimento das novas informações e devem decidir, com o provável pedido de liberdade provisória por parte da defesa, se os guardas serão soltos”, destacou o delegado.

O IML ainda não conseguiu identificar se o corpo encontrado em um riacho próximo a Branquinha, no último dia 3, é de Wanderson. Segundo a polícia, o cadáver tem as mesmas características do jovem e foi achado com roupas semelhantes a que ele usava na última vez em que foi visto. 

O caso

Um vídeo divulgado nas redes sociais, na última quarta-feira (06), mostrou a ação de dois homens que chegam em uma viatura da Guarda Municipal de Branquinha e abordam Wanderson Alves dos Santos no meio da rua. Os agentes agrediram o homem com tapas e socos e o colocou na mala do veículo. Após a abordagem, que aconteceu no último dia 28, o rapaz desapareceu.