Polícia

Jovem se corta no trabalho e diz ter sofrido tentativa de homicídio, afirma polícia

30/07/18 - 17h05 - Atualizado em 30/07/18 - 17h47
Arquivo TNH1

Uma servidora do município de Marechal Deodoro confessou à polícia, na tarde desta segunda-feira (30), que "inventou" uma tentativa de homicídio contra ela na manhã de hoje, nas proximidades da Praça do Convento, no Centro da cidade.

Segundo o delegado Manoel Wanderley, titular do 17º Distrito Policial (17º DP), a jovem, de 22 anos, informou que mentiu sobre o crime no momento que iria registrar o Boletim de Ocorrência.

"Ela relatou que se feriu na barriga após fazer uso de um bisturi. Como a jovem trabalha no setor de almoxarifado de um consultório odontológico, ela tem acesso a todos os materiais de lá", salientou. "Ao perceber o ferimento dela, a chefe do consultório a socorreu e a encaminhou para uma unidade de saúde", completou.

Ao chegar no local, a jovem teria dito que havia sido abordada por dois homens, em um carro Palio, que teriam tentado sequestrá-la, e ao resistir à ação dos bandidos, foi atingida por golpes de arma branca no abdome.

O delegado afirmou que ouviu o pai da jovem, que informou que ela sofre de depressão. "O pai dela não entende o motivo de ela ter feito isso. Falou que ela está com problemas de depressão. Nós estamos também vendo se há a possibilidade dela ter feito isso para prejudicar alguma companheira de trabalho. Iremos ouvir mais pessoas amanhã para tirar conclusões", destacou.

Ainda segundo o delegado, ao ser questionada sobre o uso do bisturi, a jovem teria dito que pegou o objeto para ajudar uma amiga que estava com uma unha encravada, porém a polícia também ouviu a mulher, que negou a informação.

“Nós fomos ao local de trabalho dela e registramos que o bisturi que ela se cortou ainda estava lá, sujo de sangue, assim como o setor de almoxarifado que estava com marcas em alguns pontos”, acrescentou.