Maceió

Justiça condena acusado de matar homem após comprar moto não quitada

Ascom TJ/AL | 27/02/20 - 13h55 - Atualizado em 27/02/20 - 13h55
Reprodução

O Tribunal do Júri da 7ª Vara Criminal de Maceió condenou, na quinta-feira (20), o réu Thiago Soares da Silva, acusado de matar Salomão Correia da Silva Morais com 21 tiros após ter comprando uma moto da vítima. O réu deverá cumprir 19 anos e 2 meses de reclusão em regime inicialmente fechado. A sessão foi conduzida pelo juiz Filipe Ferreira Munguba. 

Segundo a denúncia do Ministério Público, um indivíduo, que afirmou ser “Pedro”, foi até a casa da vítima procurando-o. Ao chegar na porta, Salomão viu que se tratava do réu Thiago, e teria dito “quer dizer que seu nome agora é Pedro”, e foi alvejado com tiros logo em seguida. 

A esposa e o filho da vítima, que estavam na casa, afirmam que Thiago e Pedro Henrique Soares da Silva efetuaram os disparos, e que a vítima recebia ameaças do acusado Thiago. Ainda de acordo com a denúncia, o motivo do crime foi Salomão ter vendido uma moto financiada para Thiago e não ter pago as parcelas que estavam vencendo. 

Em seu depoimento, o réu Thiago Soares confessou o crime, e afirmou ter ido sozinho até a casa de Salomão. Segundo o acusado, o crime não foi premeditado. Ele afirmou ter tentado diversas vezes negociar com a vítima, mas raramente conseguia entrar em contato e era ameaçado.

Durante a dosimetria da pena, o magistrado considerou que o crime foi brutal, e “as circunstâncias que acompanharam a conduta criminosa são graves, sem considerar o meio que impossibilitou a defesa da vítima, pois o delito foi praticado à noite, na residência da vítima, na presença de sua esposa e de seus filhos”.

O processo original foi desmembrado em novembro de 2019, pois o acusado Pedro Henrique entrou com recurso contra a pronúncia.