Nordeste

Mãe diz que mulher atropelada fingiu-se de morta ao reconhecer carro do ex

Com agências | 23/07/19 - 11h30
Reprodução / Arquivo Pessoal

A mãe de uma mulher de 28 anos atropelada em Recife, Pernambuco, no domingo (21) disse que a filha se fingiu de morta quando reconheceu o carro do ex-marido, suspeito da tentativa de feminicídio. Flávia Maria Pereira da Silva já possuía uma medida protetiva contra o ex.

Claudete Pereira da Silva, mãe de Flávia, contou que as agressões e ameaças eram constantes e que Flávia acionou a PM diversas vezes e prestou queixa duas vezes na Delegacia da Mulher.

No domingo passado, por volta das 20h30, Flávia seguia de mototáxi para uma festa, quando ocorreu o atropelamento. Ela se machucou no abdômen e na cabeça, mas está internada no Hospital da Restauração, sob observação e consciente. O mototaxista quebrou o braço e foi levado para um hospital particular.

O ex-marido foi identificado apenas como Pedro, mas ainda não foi preso. Flávia e ele moraram juntos por seis meses e estavam separados há seis meses, segundo a família. À mãe, ela contou que reconheceu o carro e pediu que o motociclista acelerasse. Foi quando o carro teria fechado a moto e a jogado contra uma árvore. O homem ainda teria descido com uma arma na mão para checar o estrago causado pelo acidente, quando Flávia fingiu estar morta.

Ela tem quatro filhas, sendo que uma delas também é filha de Pedro.

"