Brasil

Mais de 15 assaltantes invadem aeroclube e roubam avião de Almir Sater

Campo Grande News | 06/09/21 - 11h41 - Atualizado em 06/09/21 - 11h56
Divulgação

Bandidos fortemente armados invadiram o Aeroclube de Aquidauana – a 135 quilômetros de Campo Grande – e roubaram três aeronaves guardadas no hangar. Um dos aviões de pequeno porte pertence ao cantor Almir Sater e os outros dois, pertencentes a empresários da cidade pantaneira.

Segundo o delegado Jackson Vale, de Aquidauana, "é um típico crime de organização criminosa, que rouba aeronaves para usar no tráfico de entorpecentes". A ação durou cerca 30 minutos, o que mostra a extrema organização do grupo. "Os bandidos tinham sotaque de bolivianos e paraguaios. As vítimas não souberam distinguir", detalha o delegado.

Segundo o registro policial, foram levados um avião Bonanza Modelo V35B (matrícula PT-ING) e dois Cessna Modelo 182 (matrículas PT-KDI e PT-DST). Conforme apurado pela reportagem com base no Registro Aeronáutico Brasileiro, a primeira aeronave pertence a Zelito Alves Ribeiro, irmão do prefeito de Aquidauana, Odilon Ferraz Alves Ribeiro (PSDB). O segundo avião, com matrícula PT-KDI, está em nome da empresária Liliane Paschoaletto Trindade. A terceira aeronave pertence ao cantor Almir Sater.

Conforme o delegado, cerca de 15 ladrões chegaram por volta das 2h30 da madrugada, com toucas, luvas e roupas pretas. Todos armados, eles cortaram a cerca e entraram pela cabeceira da pista, na região dos trilhos da ferrovia. No local, não há estrutura de segurança, apenas uma cerca de madeira e arame farpado. Renderam o caseiro que mora no local, junto de 2 filhos adolescentes. Depois, levaram as vítimas até o hangar em que estavam as aeronaves e lá mantiveram elas presas na grade de proteção do tanque de combustível.

O roubo foi registrado na 1ª Delegacia de Polícia Civil de Aquidauana. Depois de serem avisados do crime, policiais militares da cidade foram ao local e encontraram duas das vítimas em frente ao Aeroclube. Elas estavam com as mãos presas por lacres e foram liberadas pelas equipes. Os bandidos tentaram entrar em 5 aviões, mas só conseguiram arrombar 3. Abasteceram para 5 horas de voo e decolaram com as aeronaves. Só depois de perceberam que todos os envolvidos haviam fugido, os funcionários saíram em busca de socorro.