Alagoas

Menino pede festa de 5 anos com o tema Garis: uma homenagem aos 'amigos coletores'

Ana Carla Vieira | 16/08/20 - 11h30 - Atualizado em 16/08/20 - 11h34
Cortesia ao TNH1

O pequeno Heitor Rafael não hesitou na hora de escolher o tema para sua festinha de aniversário de 5 anos de idade: ele queria homenagear os “amigos coletores”, forma como ele carinhosamente se refere aos garis. 

Um pedido inusitado mas que foi prontamente atendido pela mãe, Larisse Chrystiane, e por toda a família. “Ele é apaixonado pelo caminhão do lixo e ficava olhando toda vez que passava aqui na rua. Até que acabou fazendo amizade com os garis. Quando eles passam, perguntam logo por ele”, relatou a mãe. 

“Esse ano, quando perguntei qual o tema que ele queria pra festa, ele disse ‘mamãe, quero dos coletores de lixo porque eles são os meus melhores amigos’”, revelou Larisse.

A mãe contou com a ajuda de uma tia costureira para confeccionar a roupa de “gari mirim” para Heitor e para o irmão, Juan Carlos, que acabou abraçando também o sonho do mais novo. 

No dia do aniversário, última sexta-feira (14), Heitor Rafael acordou cedo, ansioso, e vestiu logo o seu “fardamento”. De presente, ganhou um caminhão de reciclagem de brinquedo. Desceu as escadas da casa de primeiro andar, no bairro de Cruz das Almas, em Maceió, e ficou na calçada, pronto, esperando a hora do caminhão passar com os “amigos coletores”. 

Quando o caminhão do lixo dobrou a esquina, Heitor já não se continha de tanta felicidade. Estava ali, vestido igualzinho aos profissionais que admira, pulando de alegria. Em frente à casa, uma mesinha com um bolo de chocolate que o menino, insistentemente, pediu à mãe para fazer, para comemorar ao lado dos garis. 

“Eu gosto deles porque eles deixam a nossa rua bem limpinha”, disse o aniversariante. 

À medida que se aproximavam, os coletores iam se emocionando e registrando o gesto de carinho e a homenagem do pequeno Heitor a eles e ao trabalho que desempenham.

O caminhão, que parece sempre apressado por cumprir sua rota diária, parou por alguns minutos. Os profissionais chamaram os irmãos Heitor e Juan para ajudarem a despejar o lixo dentro do veículo e realizaram o sonho do aniversariante: pegar carona na carroceria do compactador. 

“Ele ficou radiante de felicidade. Eu chega fiquei emocionada e chorei com a alegria dele. A vó também chorou, todo mundo chorou”, lembra a mãe. 

“Não são muitos que valorizam nosso trabalho e foi uma honra participar do aniversário do Heitor. Fico muito grato por ele ter o máximo respeito pelo nosso trabalho”, afirmou Thiago Santana, um dos trabalhadores que participaram do momento. 

“Eu amei ele querer uma festinha de gari. Amei. Fiquei muito feliz”, disse Josias, outro trabalhador da coleta. 

Depois da pausa para cantar o “parabéns para você” e para comer o bolo, os garis partiram, na certeza de que o dia de trabalho foi recompensado logo no início da manhã, com o gesto de admiração e inocência de uma criança.

E para Heitor, a família e toda a vizinhança, sem dúvidas, esse foi um aniversário inesquecível. Uma verdadeira lição de que o respeito pelo outro deve ser cultivado e incentivado desde muito cedo.

(Cortesia ao TNH1)
(Cortesia ao TNH1)
(Cortesia ao TNH1)
(Cortesia ao TNH1)
(Cortesia ao TNH1)
(Cortesia ao TNH1)
(Cortesia ao TNH1)