Geral

Mochila de rodinhas é a nova aliada dos pais para evitar problemas ortopédicos

13/02/17 - 14h22 - Atualizado em 13/02/17 - 14h28
Divulgação

O peso das mochilas escolares é uma das preocupações recorrentes na volta às aulas, ele não deve ultrapassar 10% do peso corporal da criança. O excesso de peso e o uso errado da mochila podem causar problemas de postura e até desvios de coluna. Por isso, carregá-la nas costas é algo a ser evitado por crianças com menos de 12 anos de idade. Até essa faixa etária, deve-se priorizar os modelos com rodinhas.

"Um problema enfrentado pelos pais é a imagem que os pré-adolescentes têm de que mochila de rodinhas, devido às suas estampas com desenhos infantis, é um produto para crianças pequenas", pondera Rubens Passos, presidente da ABFIAE (Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares e de Escritório).

Atentos aos problemas que o excesso de peso nas costas pode causar para os estudantes pré-adolescentes, fabricantes de mochilas investiram em novas estampas, com motivos jovens e cores atraentes. "Mesmo as crianças acima dos 12 anos deveriam usar mochilas de rodinhas", comenta Rubens Passos, "e a indústria está focada nessa questão de saúde, oferecendo produtos que contribuam para a saúde dos alunos e ajudem os pais na orientação e prática correta do uso das mochilas escolares pelos seus filhos". 

É importante lembrar que o ajuste das mochilas, além do peso, também influencia na postura correta. Quando são usadas as mochilas tradicionais, elas devem ter duas alças largas e as crianças precisam se habituar a usar ambas, não apenas uma delas, para não forçar o corpo para o lado. No caso das mochilas de rodinhas, os pais devem observar o comprimento da haste na hora da compra. Ele deve ser adequado à altura da criança ou adolescente, para que ela possa andar com o corpo ereto, puxando a mochila ao seu lado.