Maceió

Moradores de Bebedouro cobram soluções para quem ficou no bairro após comprometimento da região   

Eberth Lins com TV Pajuçara | 29/04/21 - 10h34 - Atualizado em 29/04/21 - 10h49
Foto: Cortesia ao TNH1

Nesta quinta-feira (29), moradores de Bebedouro, em Maceió, protestaram para cobrar soluções para quem ainda está no bairro e passou a conviver com os problemas causados pelo afundamento resultado da extração de sal-gema na região. 

O ato reuniu moradores das comunidades Flexal de Baixo e Flexal de Cima, além dos residentes na Rua Marquês de Abrantes, esta última não está inserida no mapa para realocação e segue sendo monitorada. 

Os manifestantes alegam que estão isolados, após a retirada da maior parte da população da região, e que convivem com muita insegurança, resultado do esvaziamento do bairro e fechamento de estabelecimentos e serviços.

O TNH1 entrou em contato com a Prefeitura de Maceió, que disse estar estudando a situação dos imóveis. Veja nota na íntegra:

A Defesa Civil de Maceió está estudando a situação dos imóveis do local e se há ligação com os problemas do afundamento do solo. Ainda na manhã de hoje uma reunião entre o GGI dos Bairros, Defesa Civil de Maceió, comissão de moradores do Flexal, em Bebedouro, e de outras instituições deve ocorrer para tratar do assunto.

Responsável pela extração de sal-gema realizado até então na capital e pelo programa de compensação financeira, a empresa Brankem também foi procurada. Confira a resposta:

A Braskem tem mantido diálogo permanente com as autoridades públicas, na busca das melhores soluções para os moradores e comerciantes atendidos pelo Programa de Compensação Financeira e Apoio à Realocação. A empresa vem cumprindo o acordo assinado em janeiro de 2020 e todos os dados vêm sendo apresentados às autoridades. A Braskem respeita o direito de manifestação pacífica e reitera seu compromisso com a segurança dos moradores.

O protesto comprometeu quase que completamente o trânsito na região. O Gerenciamento de Crise da Polícia Militar (PM) esteve no local e a via foi parcialmente liberada.