Maceió

Moradores de seis bairros de Maceió devem fazer interligação à nova rede de esgoto

BRK Ambiental | 01/07/22 - 15h14
Confira no infográfico as necessária para a interligação do imóvel à rede de esgoto | BRK

Moradores dos bairros Farol, Gruta de Lourdes, Santo Amaro, Canaã, Jardim Petrópolis e Pitanguinha já começaram a receber o comunicado da BRK para a interligação dos seus imóveis às redes coletoras de esgoto já disponíveis na região, que agora é contemplada com a entrega de uma nova Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) em Maceió. Construída por meio de contrato de locação de ativos entre a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) e a Sanema, a ETE Caçadores faz parte de um sistema de esgotamento sanitário em processo de implantação e começou a ser operada pela BRK nesta sexta-feira (1°).

Inicialmente, cerca de 8 mil lotes, entre casas, estabelecimentos comerciais e edifícios, já estão aptos a se conectarem à rede pública de esgoto, que levará os efluentes domésticos coletados nos imóveis à estação de tratamento. A interligação das instalações internas do imóvel (pias, tanques, vasos sanitários e ralos internos) à caixa de inspeção, localizada na calçada, é de responsabilidade dos usuários, que deverão providenciar as eventuais adequações estruturais necessárias para a efetividade da ligação.

Dessa forma, quem já recebeu o comunicado informativo sobre a disponibilidade da conexão à rede pública deve ficar atento ao prazo de 30 dias para providenciar a ligação da residência ou estabelecimento comercial. Após esse período, a taxa de esgoto passará a constar na fatura emitida pela BRK, junto ao consumo de água. A cobrança, de acordo com Gustavo Fernandes, gerente comercial da BRK em Alagoas, é assegurada pela Lei Federal 11.445, que também dispõe sobre a obrigatoriedade da ligação.

“É importante destacar que a cobrança tarifária em áreas onde há serviço de esgotamento sanitário é prevista pela legislação federal, mesmo que o imóvel não esteja conectado à rede. Por isso, a concessionária comunica o usuário sobre a disponibilidade da rede pública e a importância da interligação do imóvel 30 dias antes de iniciar a cobrança da tarifa de esgoto”, alerta.

Quem ainda não recebeu o comunicado, deve aguardar o aviso da BRK para providenciar a ligação de esgoto, já que há estações elevatórias (responsáveis pelo bombeamento do esgoto à ETE) ainda em fase de finalização. Com a interligação dos imóveis, as fossas sépticas, utilizadas como solução paliativa em locais onde não há a disponibilidade da rede de esgoto, deverão ser desativadas.

“As devidas conexões à rede coletora de esgoto e a desativação das fossas sépticas, equipamentos que contribuem com a contaminação do lençol freático, trarão benefícios significativos para a saúde, qualidade de vida e o meio ambiente, além da valorização dos imóveis da região. A população só tem a ganhar quando contribui com o saneamento, uma vez que esse é ponto de partida para o desenvolvimento de qualquer cidade, estado ou país”, explica Gustavo Fernandes.  

Segundo informações da Casal e da empresa Sanema, a expectativa é todas as elevatórias e redes sejam finalizadas até o final de agosto, quando passarão a ser operadas pela BRK. A ETE Caçadores tem capacidade para tratar 238 litros de efluente por segundo e deve beneficiar, ao todo, 120 mil pessoas.