Polícia

Motorista da Prefeitura é preso no Prado por assalto a banco em Pernambuco

Dayane Laet com Deic | 08/05/19 - 08h41 - Atualizado em 08/05/19 - 09h36
TNH1 / Arquivo

Acusado de diversos crimes em Pernambuco e Alagoas, Arrildo Alves de Souza foi preso nessa terça-feira (7), no bairro do Prado, em Maceió, usando identidade falsa e trabalhando como motorista para o Centro de Atendimento Socioassistencial, que pertence à Prefeitura de Maceió.

De acordo com informações do delegado Fábio Costa, da Divisão Especial de Investigação e Captura (Deic), responsável pelo caso, Arrildo usava o nome de Edmilson Alves de Souza desde o ano de 2002, quando fugiu do sistema prisional alagoano.

Ele responde por crimes como roubo a banco, furto, porte ilegal de arma de fogo e homicídio no estado de Pernambuco. Também consta contra Arrildo uma condenação por furto qualificado, na cidade de Tamandaré (PE), e passagens por instituições penitenciárias de Rio Formoso e a Penitenciária Agrícola de Itamaracá. Ele também é suspeito de roubar uma agência da Caixa Econômica Federal na cidade de Custódia (PE).

Em Alagoas, já com a identidade falsa em nome de Edmilson, ele responde por tráfico de drogas e associação para o tráfico, e foi preso em 2010 nas imediações do aeroporto Zumbi dos Palmares quando transportava cerca de 50 kg de maconha do município de Ibimirim (PE) para Maceió.

De acordo com o perito criminal Victor Portela, após solicitação da Deic, foram realizados exames de confronto papiloscópico entre as digitais de Edmilson Alves de Souza e Arrildo Alves de Souza para esclarecer a suspeita de se tratar da mesma pessoa. “Através da análise das impressões digitais, determinou-se inicialmente que estas possuíam a mesma classificação quanto ao tipo fundamental, e, em seguida, confrontando as minúcias através da forma e localização dos pontos característicos, foi confirmada a suspeita, sendo constatado que Edmilson e Arrildo na verdade eram a mesma pessoa”, explicou o perito.

Arrildo também foi autuado em flagrante por ter apresentado documento falso aos policiais da Deic no momento de sua prisão. Logo depois, foi transferido para o sistema penitenciário de Alagoas onde ficará à disposição da Justiça.

Em nota, a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) informou que "o motorista Edmilson Alves de Souza, cuja polícia identificou utilizar nome falso, prestava serviço à Semas por meio de contrato com locadora, no qual fornece o veículo e motorista ao órgão. Ao ter conhecimento do fato, a Semas solicitou a substituição do profissional, para manter os serviços em funcionamento, e ainda pediu a revisão dos contratos de motoristas que prestam serviço ao órgão".