Brasil

MST invade fazenda de Ricardo Teixeira no Rio de Janeiro

25/07/17 - 13h00

O MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) ocupou a fazenda de Ricardo Teixeira no Rio de Janeiro na manhã desta terça-feira (25). De acordo com a assessoria de imprensa do movimento, 350 famílias estão no local e promovem uma jornada contra corruptos no Brasil. A fazenda Santa Rosa fica em Piraí, no interior do Estado, e tem 920 mil metro quadrados.

O movimento realiza ações em ao menos sete Estados brasileiros e reivindica que propriedades de grandes latifundiários sejam distribuídas para pessoas sem terra. Ainda de acordo com o MST, Teixeira foi um dos alvos por ser “notório” na agenda de corrupção.

A fazenda do Coronel Lima, amigo do presidente Michel Temer, também foi ocupada na madrugada desta terça-feira. Cerca de 800 integrantes do MST estão no local. Outro alvo do movimento foi a propriedade do ministro da Agricultura Blairo Maggi, no Mato Grosso. Segundo o grupo, outras ocupações serão feitas ao longo do dia.

Teixeira é investigado por um esquema de corrupção envolvendo a realização de jogos de futebol. A PGR (Procuradoria-Geral da República) pediu nesta segunda-feira (24) que seja encaminhada ao Brasil a investigação conduzida por autoridades espanholas sobre o cartola. Ele é acusado de ser o principal responsável por um esquema de desvio de dinheiro de jogos da seleção brasileira.

Conforme o jornal O Estado de S. Paulo revelou em 2013, acordos secretos permitiram que a renda dos jogos da seleção fosse desviada para uma empresa em nome de Sandro Rosell, aliado de Teixeira e ex-presidente do Barcelona.

No mês passado, Rosell foi preso e a Justiça espanhola apontou que parte do dinheiro que ia para sua empresa, a Uptrend, terminava com o próprio Teixeira.